ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Estudio Revolución

O presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros Miguel Díaz-Canel Bermúdez e o segundo-secretário do Partido, José Ramón Machado Ventura, em 16 de junho assistiram à inauguração da nova sede para o Instituto de Hematologia e Imunologia Doutor José Manuel Ballester Santovenia, situado no município Vedado, na capital.

Desde sua criação, está instituição prestigia o sistema nacional de saúde por seu desempenho e contribuições em áreas como a hematologia, imunologia e medicina transfusional, bem como a atividade de transplante.

“Este foi um sonho de muitas gerações de cientistas e profissionais da saúde”, ressaltou a diretora da instituição, doutora Consuelo Macías Abraham.

Asistiram também ao ato, a membro do Bureau Político e primeira-secretária do Partido em Havana, Mercedes López Acea; o membro do Bureau Político, vice-presidente do Conselho de Estado e ministro da Saúde Pública, Roberto Morales Ojeda, além de trabalhadores da saúde e moradores.

Esta é uma obra de primeiro nível por seu alcance, tecnologia e infraestrutura, ressaltou a doutora Macías Abraham, que ratificou o compromisso do centro e de seu coletivo deccontinuar, a partir da ciência, trabalhando por aumentar os níveis de saúde da população cubana.

Disse que nos próximos cinco anos, o Instituto tem entre suas projeções futuras aumentar o nível de cura da leucemia linfoblástica aguda pediátrica até 90 % mediante a introdução do estudo da Doença Mínima Residual, o transplante haploidêntico e de doador não relacionado.

Igualmente, a introdução da sequenciação tradicional e em massa para identificar novos diagnósticos de doenças hematológicas e imunológicas, realizar tratamentos personalizados e desenvolver o registro de doadores não relacionados em Cuba, apontou a doutora Macías.

O desenvolvimento de um banco de células de cordão umbilical no país para o desenvolvimento do transplante também faz parte destas projeções, referiu.

O Instituto de Hematologia e Imunologia foi fundado em 2 de dezembro de 1966 e ainda depois de 42 anos continua distinguindo-se por seu rigor científico, competência e o sentido de pertença incondicional de seus trabalhadores.

O doutor Machado Ventura, que sob a direção de Fidel fundou naquele mesmo ano os Institutos de Pesquisa da Saúde, teve a honra de cortar a fita.

Depois, o presidente Díaz-Canel junto ao resto das autoridades, realizou um percurso pela instituição.

Photo: Estudio Revolución
Photo: Estudio Revolución
Photo: Estudio Revolución