ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Yander Zamora

UMA nova aposta pelo bom cinema latino-americano foi lançada, em 3 de dezembro, no teatro Karl Marx, quando foi oficialmente inaugurada a 37ª edição do Festival Internacional do Novo Cinema Latino-americano, que se estenderá até o próximo 13 de dezembro, em Havana.

“Um Festival que começa — expressou seu presidente, Iván Giroud nas palavras de abertura — em um cenário diferente. Em um mundo que enfrenta novos desafios, ameaças e incertezas, e diante do qual nossa primeira obrigação deverá ser proteger nosso cinema, aplicando certeiras políticas de fomento, preservação e desenvolvimento”.

“O Festival tem entre seus desafios o de conquistar as novas audiências e ajudar a formar os novos criadores. Por isso, o setor Indústria contará, mais uma vez, com um ambicioso programa de workshops, palestras, diálogos e aulas magistrais, com um elenco de professores e palestrantes do mais alto nível”, acrescentou.

Um pequeno concerto da Orquestra Sinfônica Juvenil do Instituto Superior da Arte e a exibição da fita argentina El clan, apresentada nesta ocasião por seu diretor Pablo Trapero, selaram a noite e anunciaram o começo de intensas jornadas protagonizadas pelo cinema, chamado da sétima arte, da região e de parte do mundo.

A ocasião foi propícia, aliás, para entregar o Prêmio Coral de Atuação Feminina do ano passado à atriz britânica Geraldine Chaplin, por sua interpretação no filme Dólares de arena, quem o recebeu das mãos da atriz cubana Daisy Granados.

Além dos mais de 450 materiais audiovisuais que serão exibidos nas salas de cinema da capital, durante dez dias, serão realizados conversas com destacados cineastas como o italiano Marco Bellocchio, quem será honrado com uma retrospectiva de sua obra, ou o brasileiro Ruy Guerra, Coral de Honra da presente edição do evento; exposições de pôsteres, lançamento de publicações especializadas e mostras provenientes de diferentes latitudes. Em resumo, é viver pelo cinema o que propõe a 37ª edição de um evento que marca cada dezembro e o coloca a mercê da grande tela.