ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

OS fãs do jazz não ficaram espantados, após a escolha de Havana como sede do Dia Internacional do Jazz, pela Organização das Nações Unidas para a Educação, pois seu movimento jazzístico é rico e vigoroso.

A data, 30 de abril, foi proclamada pela Conferência Geral da Unesco, em 2011, e a primeira comemoração foi na sede da Organização das Nações Unidas, em Nova York, em 2012, seguida por Istambul. em 2013; Osaka, em 2014; Paris, em 2015 e Washington, em 2016.

UMA MISTURA EXCEPCIONAL

A diretora-geral do Gabinete Regional da Unesco, Katherine Müller, deu a primícia que o pianista cubano Chucho Valdés, um dos grandes intérpretes do jazz de todos os tempos e o pianista e compositor estadunidense Herbie Hancock, encer-rarão a jornada com um concerto final, pois na Ilha as comemorações se estenderão desde 24 até 30 de abril.

Há uma intensa relação entre ambos os artistas, que vai além das atuações conjuntas. Fazem uma mistura excepcional desde suas próprias dimensões. O Jazz os une.

As notícias com antecedência pelo Dia Internacional do Jazz, embora sejam incompletas ainda, foram oferecidas por Müller durante um encontro com a imprensa, que se realiza cada mês, no clube Barbarán Pepito´s Bar, organizado pelo Centro de Comunicação Cultural do Ministério da Cultura.

O concerto de Chucho e Hancock, no Grande Teatro de Havana Alicia Alonso «será transmitido ao vivo em mais de 196 países, onde também comemorarão a data com seu jazz, em defesa da boa música, a paz e a unidade dos povos», anunciou Müller.

Ao lembrar que se trata da sexta edição, a funcionária da Unesco destacou que os festejos em Havana terão uma maneira diferente, pois «cada jazzista cubano, em sua apresentação, será acompanhado de um músico internacional, misturando sua música com instrumentos típicos da região».

«A Unesco tem um papel importante ao promover a cultura, como se fosse um elo que nos une e o desejo de desfrutar de outras culturas», comentou. «E o jazz, como gênero musical, é uma linguagem universal que ultrapassa fronteiras».

Müller manifestou seu orgulho por ter sido designada, há um ano, representante do Gabinete Regional para a América Latina e o Caribe, em Havana, pois foi a primeira criada, em 1948.

Acerca das interrelações com a organização mundial, Oscar León, presidente da Comissão Nacional cubana da Unesco, destacou que a Ilha é membro, há 70 anos, e sua seleção como anfitriã corresponde às múltiplas contribuições que fez em todos os setores, entre ela a música.

Relativamente à jornada, a diretora de Comunicação do Instituto Cubano da Música, falou do forte movimento jazzístico cubano atual. E se referiu ao Concurso JoJazz e ao Festival Internacional JazzPlaza, no qual participam artistas internacionais de altíssimo nível (marcaram presença figuras como Dizzy Gillespi e Wynton Marsalis).

Precisou que, além do concerto, no Grande Teatro, terá lugar outro megaconcerto no teatro Mella. E significou que se realizarão atividades educativas em escolas, universidades e outros espaços, no quais se falará do jazz e suas tendências mais recentes.

Os organizadores habituais do Dia Internacional do Jazz são a Unesco, o Instituto do Jazz Thelonious Monk e o próprio Thelonious Monk. Em Cuba aderem o Ministério da Cultura e o Instituto Cubano da Música.

«O instituto Monk, criado em homenagem a Thelonious Monk (1917-1982) uma das figuras mais influentes na história do jazz, com o Quartet que leva seu nome e mais de 70 composições já clássicas, viajará a Havana com um grupo de estudantes para trocar com as escolas cubanas de música», expressou Müller quem não quis oferecer mais informações, pois os convidados internacionais serão conhecidos em 24 de abril.

O Embaixador de Boa Vontade da Unesco, Hancock, escreveu em um dos apelos, feitos para comemorar o Dia Internacional do Jazz: «A música sempre serviu para estender pontes entre as diferentes culturas e o jazz é a forma artística musical que acabou sendo o instrumento diplomático mais eficaz».

Em Cuba também a música é uma paixão e no jazz teve e tem excelentes instrumentistas, que farão desde 24 até 30 de abril, a festa do jazz.