ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Com 26 anos de idade Yasser Quesada Pérez é o vigésimo sétimo enxadrista que atinge a categoria de grande mestre no ranking de Cuba. Photo: Freddy Pérez Cabrera

SANTA CLARA.— Um dos talentos do xadrez cubano atualmente é o grande mestre Yasser Quesada Pérez, que por seus resultados e qualidade se coloca entre os melhores do país.

Com um avanço espetacular nos últimos anos, que o levou a se tornar, primeiramente, mestre Internacional (MI) e depois grande mestre (GM), este jovem de 26 anos é o vigésimo sétimo enxadrista que atinge essa categoria no ranking masculino de Cuba, e um dos que o consegue com menor idade em Villa Clara.

Com esse resultado, a família liderada por Frank e Elisa, seus pais, tem sob o mesmo teto dois irmãos com o mesmo título, pois a partir de 2005 o mais velho dos irmãos Quesada, nomeado Yuniesky, também obteve o título de grande mestre.

Nascido em Santa Clara, em 23 de maio de 1992, Yasser brilhou muito cedo no mundo do xadrez, e esteve entre os primeiros de sua geração, nas categorias escolar e júnior no país, atingindo a categoria de mestre FIDE, em 2009, mestre internacional, em 2014, e GM, em 2016.

Seu pai, Frank afirma que com quatro anos já sabia mover as peças e lembra que era um menino muito observador dos treinos do seu irmão com Jesús Nogueiras e outros jogadores. Isso levou-o a comprar alguns livros, como Mate en Uno, que contribuíram para que o menino melhorasse seus conhecimentos.

Com cinco anos jogou seu primeiro torneio e um ano depois se tornou campeão provincial, resultados que foram resultando cotidianos em todos os escalões da competição, dai que se tornasse um homem cada vez mais respeitado por seus contrários.

Segundo Yasser Quesada, durante o começo reforçou a preparação nas aberturas, até chegar a se tornar muito forte nessa fase do jogo; contudo, depois percebeu que o xadrez precisa de muita visão integral, porque também a fase média do jogo e as finais resultam determinantes; por isso trabalhou esse aspecto, por sugestão do seu irmão, atingindo então resultados superiores.

Confessa que deve muito a Yuniesky, quem lhe dá conselhos sempre que pode, e não sente incomodidade ao ser comparado com seu irmão, ao qual considera um referente; embora estejam entre seus paradigmas o norueguês Magnus Carlsen e o russo Vladimir Kramnik. Ele qualifica estes jogadores como dois foras-de-série.

Yasser esteve incluído até último momento na pré-seleção de jogadores que participarão da Olimpíada Mundial em Geórgia, em setembro próximo. Não obstante, pensa continuar lutando por essa possibilidade. Sua outra meta é conquistar o respeitável registro de 2.600 pontos ELO, que poderá chegar mais cedo ou mais tarde, caso continuar se esforçando, como fez até agora.