ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
O titular do INDER considera que Cuba deve obter, pelo menos, 115 medalhas de ouro para endossar seu primeiro lugar no evento. Foto: Ricardo López Hevia

«EM um cenário complexo, bem informados sobre a resistência que oferecerão nações como o México e a Colômbia, vamos honrar o compromisso assumido com nosso povo de manter em Barranquilla a primeira colocação que ocupamos desde os Jogos centro-americanos e caribenhos do Panamá, em 1970».

Isto foi confirmado pelo dr. Antonio Becali, presidente do Instituto Nacional de Esportes, Educação Física e Recreação (Inder), na entrevista coletiva realizada em 12 de julho, com representantes de organismos nacionais e estrangeiros na Cidade Esportiva, em Havana.

O chefe do esporte nacional disse que a Colômbia, país sede do evento, com um aumento qualitativo sustentado nos últimos anos, traz valor agregado para a disputa do cume, em uma lide em que nosso país vai concorrer com 538 atletas, 66% deles jovens que participarão pela primeira vez dos Jogos Centro-americanos e do Caribe, que terão lugar entre 19 deste mês e o dia 3 de agosto.

«Fizemos um estudo científico sobre quais podem ser os resultados de cada disciplina, pelo qual devemos obter pelo menos 115 medalhas de ouro, para cumprir o compromisso de vencer. Precisamos ser muito eficientes, lembrem-se que Cuba não estará em 91 dos 450 eventos programados, incluindo um número deles em que colombianos e mexicanos serão favoritos. Sabemos quais são as demandas para vencer os Jogos», afirmou Becali.

Acerca de 14 provas restituídas no programa dos Jogos de Barranquilla 2018 — pois foi atingido o número mínimo de pelo menos cinco países em cada uma delas — o presidente do Inder argumentou que a mais favorecida é a Colômbia, com potencial para obter quatro medalhas; seguida da República Dominicana, em condições de obter a mesma quantidade de títulos, enquanto Cuba poderia adicionar dois prêmios.

Os esportes de combate terão uma contribuição importante para o número de medalhas de nossa delegação. Foto: Ricardo López Hevia

ESPORTES DE COMBATE E...

Respondendo uma pergunta da imprensa, o presidente do Inder afirmou que, tal como em outras edições o maior potencial para obter a vitória se concentra em esportes de combate: judô, boxe, taekwondo e nas modalidades de luta (m e f).

Também explicou que o remo e canoagem são valiosos contribuintes de medalhas, além do atletismo, pois desta vez foi feita uma preparação, com participação em várias competições internacionais e bases de treinamento no Equador e no México, e torneios de qualificação, o que resultou no aumento da qualidade do badminton, tiro esportivo e tênis de mesa, entre outros.

Um elemento essencial que Antonio Becali fez questão de enfatizar, quando disse que nossos atletas irão para Barranquilla munidos com equipamentos de tecnologia do primeiro mundo. Mencionou pistolas e rifles dos atiradores, bicicletas para os triatletas e ciclistas, bem como os barcos para o remo e a canoagem, apenas para mencionar alguns.

«O desempenho cubano não se caracteriza por atingir altos resultados apenas em determinados momentos, tal como acontece com os países que se destacam quando são a sede de um grande evento e depois decaem, diante da impossibilidade de manter esse nível competitivo. Trabalhamos para sustentar ao longo do tempo esse desempenho que nos permitiu estar no topo desde Panamá 1970 até aqui, colhendo vitórias», destacou o gerente.

AJUDA SEM FRONTEIRAS

Mesmo que o México e a Colômbia sejam os principais rivais na concorrência pelos prêmios, Cuba não economizou na hora de oferecer sua ajuda solidária a muitas nações em todo o mundo, incluindo os dois mencionados, através do envio de treinadores e pessoal especializado.

Becali disse que, embora já se tornasse oficial o número de 789 pessoas representando nosso país, incluindo 133 treinadores, para podermos conhecer o número de técnicos cubanos presentes em Barranquilla integrando delegações de outros países, temos de esperar a que sejam anunciadas de forma oficial, as listas de participantes do resto das nações.

Para responder algumas das preocupações da imprensa, o chefe do Inder confirmou que todos os atletas contratados em clubes no exterior foram considerados para integrar a delegação, e suas chances de participar nestes jogos foram verificadas mediante contatos com as autoridades responsáveis em cada time estrangeiro, onde viajaram para polir o seu desempenho ligado ao cumprimento de um plano de preparação, a fim de participar satisfatoriamente dos Jogos Centro-americanos e do Caribe. Acrescentou que apenas os jogadores de beisebol Alfredo Despaigne e Liván Moinelo, que participam do beisebol profissional japonês, estão isentos de fazer parte da representação nacional.

A delegação, uma parte da qual viajou no domingo 15 de julho, para Barranquilla, recebeu palestras e conversas sobre a situação política e social complexa que existe agora na Colômbia, e disse que na sede nosso país será apoiado de um grupo de solidariedade. A delegação nacional é composta por jovens cuja média de idade é de 23 anos e possui nível cultural de terceiro ano no nível universitário.

Antonio Becali explicou que há muito tempo, o primeiro ano do quadriênio olímpico era considerado de descanso. Mas hoje, sob a influência dos torneios de classificação para os jogos, tanto centro-americanos quanto pan-americanos, este ciclo inicial ganha uma dinâmica diferente, que tornou mais extensiva a preparação para os Jogos de Barranquilla.

ALÉM DAS MEDALHAS

- Dos 538 esportistas que defenderão as cores patrióticas em Barranquilla, 66% comparece pela primeira vez a tal encontro.

- A idade média da delegação cubana é de 23 anos, com um terceiro ano de nível universitário.

- Neste momento, Cuba assinou 176 acordos de colaboração esportiva com 134 nações.

- Desde 1962 até hoje, mais de 62 mil cubanos do setor esportivo colaboraram em 94 países das Américas, Ásia, África, Europa e Oceania.

- Um total de 12 838 estudantes de 102 países se formaram em nosso país em Cultura Física.

FONTE: DEPARTAMENTO DE PROMOÇÃO DO INDER