Raúl participa da 6ª Cúpula Caricom-Cuba › Mundo › Granma - Organo ufficiale del PCC
ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
No aeroporto, Raúl foi recebido pelo primeiro-ministro de Antígua e Barbuda, Gaston Browne; na foto também aparece a diretora de Protocolo, Karen Cabrall. Photo: Estudio Revolución

SAINT MARY, ANTÍGUA E BARBUDA.— O presidente cubano Raúl Castro Ruz chegou ao meio-dia da quinta-feira, 7 de dezembro, a Antígua e Barbuda, liderando a delegação da Ilha que vai participar a partir de 8 de dezembro da 6ª Cúpula da Comunidade do Caribe (Caricom)-Cuba, mecanismo de integração fundado pelo líder da Revolução, Fidel Castro Ruz.

Ao chegar ao aeroporto internacional V. C. Bird, o general-de-exército foi recebido ao pé da escada do avião pelo primeiro-ministro da Antígua e Barbuda, Gaston Browne, que lhe deu as boas-vindas ao país, dizendo que se sentia muito honrado com a presença cá do líder cubano.

Ambos os presidentes percorreram a seguir o tapete vermelho disposto para a ocasião e cumprimentaram as respectivas delegações. A seguir, foram içadas as bandeiras de cada nação e foram escutados os hinos nacionais de ambos os países.

A delegação cubana oficial que participa da Cúpula é composta pelo chanceler Bruno Rodríguez Parrilla; os ministros do Comércio Exterior e o Investimento Estrangeiro, Rodrigo Malmierca Díaz; o do Turismo, Manuel Marrero Cruz; e a da Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, Elba Rosa Pérez Montoya.

Ainda, fazem parte da comitiva o general-de-divisão (a) Ramón Pardo Guerra, chefe do Estado Major Nacional da Defesa Civil; a presidenta do Instituto Nacional dos Recursos Hidráulicos, Inés María Chapman Waugh; o vice-ministro das Relações Exteriores, Rogelio Sierra Díaz; e o embaixador Gustavo Véliz Olivares.

O presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, além de participar do encontro caribenho, fará uma visita oficial a Antígua e Barbuda e participará da sessão especial da Assembleia da Organização dos Estados do Caribe Oriental.

Em 8 de dezembro, dia da inauguração da Cúpula, comemoram-se 45 anos da audaz decisão tomada pelos primeiros-ministros de Barbados, Guiana, Jamaica e Trinidad e Tobago de estabelecer relações diplomáticas com Cuba, o que pôs fim ao isolamento imposto pelos Estados Unidos naquele momento.

Igualmente, celebra-se o 15º aniversário destas reuniões, que se desenvolvem cada três anos desde 2002 com sedes alternas entre Cuba e as nações membros da Caricom.

A 6ª Cúpula, que se realiza em um contexto complexo para o Caribe, depois da passagem dos furacões Irma e María, encaminhará seus esforços a fortalecer as relações entre a Caricom e Cuba, bem como a buscar soluções aos problemas de maior incidência na região, como os efeitos da mudança climática e os desafios do desenvolvimento.