ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

1 - As eleições nesse país são antidemocráticas?

Até o ex-presidente dos EUA, Jimmy Carter afirmou que o sistema eleitoral venezuelano é o mais transparente e limpo que já foi visto. Das 25 eleições que ocorreram na Venezuela em 20 anos, a esquerda venceu 23 e a oposição sempre teve todas as garantias que a Constituição estabelece para o livre exercício da política. Nas eleições presidenciais de 20 de maio de 2018, o chavismo venceu com 68% dos votos.

2 - Por que Nicolás Maduro foi empossado perante o Supremo Tribunal e não perante a Assembleia Nacional?

Normalmente, o juramento ocorre perante a Assembleia Nacional, no entanto, neste momento, a dita Assembleia está em desacato. Portanto, o presidente venezuelano foi empossado perante a Suprema Corte de Justiça, conforme o exposto no artigo 231º da Constituição daquele país.

3 - Por que na Venezuela existem duas Assembleias, uma legislativa e outra constituinte?

São duas figuras de representação popular claramente estabelecidas na Constituição e com funções específicas também contidas na lei constitucional. Quando o poder legislativo desconsiderou o tribunal da República, forçou-o a tomar uma medida de salvaguarda constitucional — de acordo com o artigo 348º da Carta Magna daquele país — que é superada no mesmo momento em que a Assembleia Nacional esteja novamente em ordem e respeite a decisão da câmara constitucional.

4 - Qual é a posição do governo com aqueles que se opõem a ele?

A oposição tem todas as garantias que a Constituição estabelece para o livre exercício da política. Maduro convocou a oposição ao diálogo político mais de 300 vezes.... Seu compromisso sempre foi o de fortalecer a coexistência pacífica de todas as forças políticas, mas esses esforços de diálogo foram boicotados pela embaixada dos EUA na Venezuela.

5 - Como a Venezuela pretende sair do cerco selvagem e das sanções impostas a ela?

Com o Programa de Recuperação Econômica, Crescimento e Prosperidade, em 2019 pretendem aumentar a produção e criar riqueza diversa para o país e para a população. Eles propõem que a economia decole com o controle da inflação e enfrentando a batalha contra as sanções internacionais que fizeram a Venezuela perder, durante o ano de 2018, mais de US$ 20 bilhões.

6 - O que aconteceu com alguns dos que emigraram influenciados pela manipulação?

Em meados de 2018, grandes concentrações de venezuelanos começaram a se produzir em embaixadas e consulados no Peru, no Brasil, na Colômbia, etc., clamando pelo retorno ao país. Por esta razão, o Plano de Retorno à Pátria foi criado. Já mais de 20 mil venezuelanos retornaram ao país.

7 - Quem são os supostos presos políticos que a mídia utiliza para atacar o governo?

Nesse país, como em qualquer outro, segundo o seu presidente, são aqueles que se envolveram em golpes de Estado ou tentativas de golpes militares e foram levados à justiça, e até mesmo em tentativas de assassinato, como a de 4 de agosto.

8 - Quem se opõe à eleição de Nicolás Maduro?

Durante um encontro convocado no Peru, alguns ministros das Relações Exteriores de 13 nações da área assumiram uma declaração intervencionista emitida por Washington e processada pela OEA, para impedir que Maduro assumisse o cargo, em 10 de janeiro. O documento do Grupo de Lima apela para uma reavaliação do estado das relações diplomáticas com a Venezuela e a proibição de altos funcionários do governo de entrarem no território dos países membros.

9 - Quem apoiou a investidura do presidente legitimamente eleito por seu povo?

Mais de 120 nações, incluindo Cuba, apoiaram o presidente, bem como organizações internacionais, incluindo as Nações Unidas, uma organização que ratificou a continuidade do trabalho com o governo venezuelano.

10 - O que Maduro pensa sobre a Revolução Cubana?

«A Revolução Cubana marcou a segunda metade do século XX e tornou-se referência para todos os povos que lutam por sua liberdade, dignidade e soberania. Esse pequeno país ficou em frente ao império, resistiu e ainda resiste (...). Agradeço a Chávez porque, junto com Fidel e Raúl, eles construíram um novo começo para todo o continente», disse Maduro a Ignacio Ramonet, durante uma recente entrevista.