ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Juvenal Balán

“O turismo em Cuba muda e se desenvolve, sem abrir mão dos seus princípios e história, e com o compromisso de acolher por igual a todos aqueles que a visitem”, ratificou o titular do Ministério do Turismo, Manuel Marrero, ao inaugurar a 35ª Feira Internacional do Turismo, (FitCuba 2015), que se desenvolveu nesta semana em Jardines del Rey, arquipélago situado na região norte e central da Ilha.

O ministro detalhou as mudanças atuais e futuras que empreende o país, para diversificar seu produto turístico e posicionar dessa forma o destino entre os melhores do Caribe. Marrero reafirmou que esta 35ª edição começa em um momento em que o turismo cresce mais de 4% na chegada de viajantes internacionais, e atrai o interesse mundial, com novas oportunidades de negócios e investimentos.

O ministro lembrou às centenas de operadores turísticos, empresários, agentes de viagens e jornalistas de 40 nações, presentes no evento, que, embora abaixo do previsto, Cuba recebeu pela primeira vez, em 2014, três milhões de visitas internacionais e quebrou outros recordes na emissão de turistas, a partir de mercados como o Canadá, Chile, China, Suíça, Colômbia e o Uruguai.

Também a atividade turística ingressou ao país, nesse período, mais de US$ dois bilhões, com o qual esse setor se reafirma como a terceira fonte de receitas da economia cubana. No hotel Meliá Jardines del Rey, sede da Feira, Marrero sublinhou que continua a tendência ao crescimento do turismo nacional, que já ocupa o segundo lugar entre os mercados emissores de visitantes à Ilha, com um fluxo que superou no ano passado um milhão de cubanos.

Quanto ao investimento estrangeiro, o ministro ratificou o interesse de negociar com companhias de fora, de prestígio internacional, para administrarem e desenvolverem produtos na atividade hoteleira e extrahoteleira no país, e que com sua gestão contribuam a posicionar o destino turístico cubano no mundo.

Anunciou que se avança nas negociações com firmas espanholas para a constituição, nos próximos meses, de duas novas empresas mistas, direcionadas ao desenvolvimento de complexos imobiliários, associados a campos de golf, nas zonas de Las Coloradas e El Salado.

“Com a incorporação de três novas cadeias à operação de hotéis no arquipélago, já são 18 as empresas que têm apostado neste mercado, lideradas pela espanhola Meliá, que administra 27 instalações em oito dos principais polos cubanos”, reafirmou Marrero.

Assegurou que continua o avanço do setor não estatal e se consolida como complemento à oferta estatal, “com serviços gastronômicos e de alojamentos de alta qualidade”; disse o titular do Mintur, indicando que existem mais de 11 mil moradias que alugam quartos com fins turísticos em todo o país.

Apesar destes resultados, o ministro sublinhou que conseguir altos padrões de qualidade resulta a prioridade principal do setor, pelo que se trabalha na implementação de políticas encaminhadas a conseguir a diferenciação de nosso produto. Marrero saudou a delegação de 120 profissionais do turismo, vinda dos Estados Unidos, que pela primeira vez participa da FitCuba.

Não obstante, o bloqueio econômico, financeiro e comercial ainda persiste e afeta o desenvolvimento do turismo cubano, proibindo especialmente aos cidadãos dessa nação viajar com fins turísticos a Cuba.