ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Foto: Arquivo

CAIBARIÉN, Villa Clara. —Deve-se ao gênio de Fidel que Cuba tenha um polo turístico como Jardines del Rey, um arquipélago ao norte da província Villa Clara, sede da 38ª Feria Internacional de Turismo FitCuba 2018.

Com sua extraordinária visão estratégica, o líder histórico da Revolução soube prever, apesar das adversidades do chamado ‘período especial’ (crise econômica dos anos 90), que nelas estava uma das principais fontes de receitas para nossa economia; algo que muitos qualificaram então como uma utopia, devido às complexidades da obra e o custo da sua construção.

Não obstante, como muitas vezes fez o Comandante-em-chefe, para quem não havia nada impossível, continuou para frente com o sonho; destinando os recursos necessários ao contingente de construtores Campaña de Las Villas, construtor do aterro Caibarién-Cayo (Ilhota) Santa María, sem o qual não seria possível a construção de hoteis e o resto da infraestrutura necessária.

Foi assim que, em 12 de setembro de 1989, em uma visita realizada ao arquipélago do nordeste do território, Fidel organizou a primeira brigada com equipamentos que começaria a trabalhar naquele projeto; a qual, em 15 de dezembro de 1989, jogou a primeira pedra no mar e começou o que muitos qualificam como uma façanha, que custou ao país cerca de 85 milhões de pesos.

O aterro, que liga as ilhotas Las Brujas, Ensenachos e Santa María, bem como outras menores, como Cobos, Fragoso, Majá, Francés, Las Picúas e Español de Adentro, foi terminada em um prazo de dez anos, e se fala que com o número de viagens necessárias para trazer e jogar as pedras, através desses 48 quilómetros de mar, poderia percorrer-se o mundo, pelo Equador, mais de 650 vezes.

Para não afetar a flora e a fauna da zona, foram construídas mais de 40 pontes de betão armado in loco, misturado com elementos pré-fabricados, entre os quais se destaca a localizada no Canal de los Barcos, a maior do país construída em meio do mar, com 350 metros de comprimento.

Fidel, em uma das suas visitas ao aterro. Foto: Arquivo de Vanguardia

UM PARAÍSO NO CENTRO NORTE DE CUBA

Em 6 de dezembro de 1999, foram inaugurados o aeroporto e o terminal aéreo da Ilhota Las Brujas, além de começar a prestar serviço ao turismo internacional o primeiro hotel, construído em Punta Periquillo, com 24 casas e um restaurante, fato que propiciou o começo do impetuoso desenvolvimento das ilhotas do norte de Villa Clara.

«Depois dessa instalação foram construídas outras na ilhota Santa María, lugar onde teve lugar, em 2001, o nascimento do hotel Sol Cayo Santa María, com uma capacidade de 300 habitações», segundo explicou à imprensa o delegado territorial de Gaviota nessa zona, Orestes Chaviano Rojas, quem detalhou que nessa ilhota já existem 12 instalações e um total de 8.772 apartamentos, que prestam serviços.

Igualmente, na ilhota Ensenachos, onde se localiza uma das melhores praias do mundo, construiu-se o hotel Iberostar Ensenachos, que tem 506 apartamentos e um conforto invejável, instalação que serviu de sede a eventos importantes, como a primeira Cúpula Cuba-Venezuela, nos dias 25 e 26 de julho de 2010.

«Também o processo de investimento abrangeu a ilhota Las Brujas, na qual foram construídos quatro hoteis de 1.267 cômodos», detalhou o diretivo. E acrescentou que no total, hoje existem em todas as ilhotas do norte de Villa Clara 10.545 capacidades, que prestam serviços ao turismo nacional e internacional.

«Com o objetivo de satisfazer as necessidades daqueles que visitam o lugar, foi criada uma ampla infraestrutura de apoio à atividade hoteleira que inclui, entre outras opções, uma área de golfinhos, onde se oferecem shows com esses animais marinhos, além de banhos com eles», explicou Chaviano Rojas.

«Do mesmo modo, está disponível para os clientes uma marinha que oferece percursos em iates e catamarãs, além de visitas a áreas de mergulho e de pesca, entre as ofertas mais significativas», assinalou o diretivo. Outra possibilidade que tem o turista que visite as ilhotas de Villa Clara é desfrutar de três praças: Las Terrazas, localizada entre os hoteis Ocean Casa del Mar e Valentín Perla Blanca; La Estrella e Las Dunas.

CRESCIMENTO CONSTANTE DA CAPACIDADE HOTELEIRA DO PAÍS

«Atualmente, Cuba possuiu mais de 68 mil apartamentos para atender à demanda do turismo nacional e internacional, número que se deve incrementar nos próximos anos, até atingir os 103 mil, previstos no plano de desenvolvimento econômico e social da nação até 2030», declarou o vice-ministro primeiro do Ministério do Turismo, Alexis Trujillo Morejón.

- Nos últimos anos, a média do crescimento foi cerca de 3 mil habitações, nos principais polos turísticos que tem o país; em Varadero, Havana, Villa Clara, Ciego de Ávila e Holguín, entre outros territórios», asseverou o diretivo, quem disse, igualmente, que a meta é construir 5 mil cada ano, para satisfazer a crescente demanda do destino Cuba.

A esse respeito se deu a conhecer o começo da construção, neste ano, do hotel mais alto de Havana, na populosa rua 23 e K, no Vedado, que terá 42 andares e 565 habitações, segundo a ACN. A instalação será cinco estrelas e será realizada com capital cem por cento de Cuba.

Acerca da FitCuba 2018, Alexis Trujillo disse que foi uma oportunidade para mostrar às empresas especializadas, jornalistas e dirigentes do turismo no mundo, a qualidade e variedade do produto turístico cubano, do qual disse que constitui um dos mais reconhecidos e seguros do mundo.