ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

O Conselho de Estado, por proposta de seu presidente, acordou aceder ao pedido de demissão apresentado pelo general-de-corpo-de-exército Abelardo Colomé Ibarra, Herói da República de Cuba, de sua condição de membro do Conselho de Estado e do cargo de ministro do Interior, bem como sua passagem para o Serviço Militar de Reserva

Igualmente e considerando sua extensa trajetória revolucionária, o Conselho de Estado acordou condecorá-lo com a Ordem Pelo Serviço à Pátria de Primeiro Grau.

Como mostra de desprendimento a cargo algum e sua proverbial modéstia e lealdade à Revolução, em fevereiro de 2013, previamente à eleição pela Assembleia Nacional do Conselho de Estado, Colomé Ibarra tinha oferecido seu posto de vice-presidente desse órgão a favor da promoção da nova geração.

Agora, quando percebeu que a saúde o limita para o cumprimento de suas importantes responsabilidades, não duvidou em apresentar a demissão, demonstrando sua confiança no futuro da Revolução Cubana e no socialismo, tal como expressa na carta que é dada a conhecer publicamente.

Ao mesmo tempo, o Conselho de Estado, adotou o acordo de promover ao cargo de Ministro do Interior o general-de-divisão Carlos Fernández Gondín, membro do Comitê Central do Partido, deputado na Assembleia Nacional e primeiro vice-ministro desse organismo, quem acumula uma extensa folha de serviços à Pátria.

Por outro lado, foi promovido ao cargo de primeiro vice-ministro do Minint o vice-almirante Julio Cesar Gandarilla Bermejo, atual chefe da contrainteligência militar, também membro do Comitê Central do Partido e deputado à Assembleia Nacional.

CARTA DO GENERAL-DE-CORPO-DE-EXERCITO ABELARDO COLOMÉ IBARRA

Estimado Raúl

Dos meus 76 anos de vida, tenho dedicado 60 deles à Revolução e ainda vivo continuarei sendo um soldado ao seu serviço e militante do Partido Comunista que me educou.

Contudo, nos últimos tempos vim percebendo que a minha saúde já não é a mesma e me sinto no dever de apresentar a minha demissão formal aos altos cargos políticos, estatais, governamentais e militares que sempre tive a honra de desempenhar sob sua condução e a do invencível Fidel.

Sem cair na falta de modéstia, adota esta necessária decisão com a satisfação do dever cumprido e, sobretudo, com a plena confiança na justeza da Revolução Cubana, o socialismo e seu vitorioso futuro.

Um forte abraço

Abelardo Colomé Ibarra

21 de outubro de 2015