ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

Especial em saudação ao 90o aniversário de Fidel

Palavras em riste

OS veteranos do jornal Granma lembram as jornadas noturnas de Fidel na direção do jornal, enquanto revia editoriais escritos por ele, aprimorava um apontamento ou orientava pautas para a abordagem de temas de máximo interesse. Indagava acerca da atualização das últimas notícias, as reações da opinião pública perante determinados assuntos e dialogava intensamente com dirigentes, redatores e com os colegas da direção do governo que o acompanhavam naquelas incursões.

Filho sagrado da Pátria

FIDEL é da unica pessoa da qual eu falo com adjetivos e superlativos.

Cada século tem seu homem que o marca na história: o século 20 é o de Fidel.

Embora não me acostume a identificá-lo com seus sobrenomes, os digo por causa do amor, o carinho e o afeto que sempre eu tive por seus pais.

Seiva que dignifica e complementa

SEM abrir mão da igualdade. Sem resquícios discriminatórios. Plena em sua incorporação a quanta atividade lhe exija a vida, bem seja no trabalho, no lar, nos ambientes políticos, na sociedade toda. Digna e preparada, trabalhando em prol, sem hesitar, do seu empoderamento, ainda limitado.

Ser fiel à sua confiança

NA minha posse a ordem de promoção à patente de comandante do Exército Revolucionário 26 de Julho; ao receber tão alta honra e responsabilidade, eu jurei cumprir cabalmente tal cargo e trabalhar até o limite das minhas forças para acelerar o triunfo da Revolução.

A verdade de nossa época

FIDEL não precisa absolutamente que lhe façam apologias nem que seja coberto de adjetivos, ao completar seu 80ª aniversário; mas o amor fraternal, o respeito, a obediência, a confiança e a leadade sem limites que lhe professamos, nos motiva a certas reflexões que não são minhas, mas sim dos seus companheiros e do nosso povo.

Uma conversa profunda e esclarecedora

EU nunca tinha sido submetido a um interrogatório tão longo e profundo: com quais homens tinha contatado, onde se encontravam e a segurança que tinham. Eu respondi que o grupo de Almeida, integrado por sete companheiros, mais outros que se tinham incorporado, entre eles Pablo Díaz, Arsenio García e os três Calixto, se achavam em um lugar muito inseguro e lhe entreguei o cartão de Almeida.

Canto a Fidel

Vamos,

ardoroso profeta da alvorada,
por caminhos longínquos e desconhecidos,
liberar o grande caimão verde que você tanto ama...

O humanista e o humanismo

CASO não ter sido extensa demais, eu teria intitulado esta estampa de O humanista e o humanismo de Fidel. São bastantes as experiências que reafirmam estas particularidades dele. Uma e outra vez vêm à minha mente fatos que demonstram isso e dos que eu fui testemunha, em diferentes momentos. Como jornalista, referi-me a eles e a outros muitos.

O que muitos não imaginavam

FIDEL não cabe em um jornal, não cabe nem sequer no mundo. Para este sofrido planeta ele é um desses homens imprescindíveis, dos que falava o poeta e dramaturgo alemão Bertolt Brecht, porque ele é dos que lutam a vida toda.