ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

A Comercializadora de Serviços Médicos Cubanos (SMC) ampliou recentemente sua pasta de negócios com a modalidade de turismo de eventos científicos e convocou uns 28 encontros a serem realizados neste mesmo ano.

A entidade promove variedade de cursos, congressos, simpósios e seminários, com o propósito de expor os conhecimentos médicos e as experiências atingidas pelo setor da saúde pública em Cuba com a obtenção de produtos, procedimentos e técnicas para a cura de diversas doenças.

Entre as temáticas previstas a serem debatidas nestes eventos estão: Cirurgia artroscópica; Câncer de pele; Turismo termal e qualidade de vida; Podologia, Manejo do Paciente com pé diabético; Medicina regenerativa terapia celular; Toxicologia clínica; Reabilitação de transtornos auditivos; Cirurgia torácica minimamente invasiva; Estética e saúde; Traumatismo crânio-encefálico; Intoxicações por praguicidas; Atuação médica em desastres; Formação de profissionais para o atendimento primário de saúde; Medicina familiar e Desafios da microbiologia e da parasitologia.

Perante a presença da mídia nacional e estrangeira, a diretiva do SMC, doutora Midalys Castilla Martínez, anunciou em Havana, que a essas atividades se acrescentam outras, como percursos especializados às instituições assistenciais cubanas, a promoção de programas médicos, as viagens de incentivo com a assinatura de acordos ou cartas de intenção e também a apresentação de conferências magistrais ministrada por especialistas internacionais.

A funcionária cubana acrescentou: «Desenvolveremos feiras comerciais nos eventos, que incluem a participação de fornecedores de serviços de firmas estrangeiras e de editoras credenciadas em Cuba. Pretendemos potenciar as atividades de troca, oferta de novos produtos e serviços, para divulgar os resultados do país em especialidades como a medicina natural e tradicional, mais tudo o desenvolvimento tecnológico atingido».

Isso se sustenta na experiência atingida pela comercializadora de SMC, sociedade mercantil encarregada do comércio para atender pacientes estrangeiros nas clínicas do interior do país, promover estudos acadêmicos em Cuba ou para contratar os especialistas e grupos de profissionais que trabalhem no exterior.

Quase 30 eventos científicos serão organizados neste ano na Ilha pela Comercializadora de Serviços Médicos Cubanos. Photo: Jose M. Correa

Ao mesmo tempo, para estabelecer relações contratuais diretas com empresas asseguradoras, associações, entidades nacionais e estrangeiras, organismos regionais e internacionais, governos centrais ou locais, entidades públicas ou privadas e demais pessoas jurídicas devidamente credenciadas, bem como com pessoas naturais, oferecendo a possibilidade de personalizar todos e cada um dos programas médicos.

Como parte de sua gestão, a entidade articula e coordena os serviços especializados de importantes centros e instituições sanitárias no território nacional, as quais estão na avançada, tanto na plataforma tecnológica, de pesquisa e docente, que sustenta suas prestações quanto na qualidade assistencial que as distingue.

A doutora Castilla Martínez se referiu ao Plano de Negócios para Centros de Estéticas e Spa (centros de hidroterapia), com projetos para desenvolver cursos em medicina estética e cosmetologia, em parceria com a empresa argentina Great Way Export, o Conselho Nacional de Sociedades Científicas e seus capítulos provinciais, além da própria Direção de Ciência e Técnica, do Ministério da Saúde Pública (Minsap) de Cuba.

Essa capacitação pretende aprofundar nas normas éticas na abordagem de uma estética pessoal responsável e propor estudos de licenciatura e de técnicos médios na atividade, para frear, na medida do possível, as práticas invasivas e as cirurgias, que prejudicam a saúde do ser humano. Além de atualizar os co-nhecimentos científicos vinculados ao setor do turismo de saúde, o bem-estar e a qualidade de vida, de divulgar o valor de um grupo de produtos surgidos da pesquisa biotecnológica cubana e já vinculados com tratamentos bem-sucedidos, bem como aprofundar na regulamentação cada vez mais necessária nesta atividade.

Sobre isso, o apoderado da empresa argentina, Juan Margrina, comentou sobre os desejos de consolidar projetos combinados, porque a Ilha Maior das Antilhas mantém um sistema político e econômico estável, com segurança para qualquer tipo de negócio. Também, existe um desenvolvimento profissional médico e científico com resultados palpáveis na área das pesquisas de fármacos, a tecnologia e os procedimentos, junto às vantagens geográficas de um país tropical com zonas naturais a serem exploradas pelo turismo.

«Cuba» — opinou o empresário argentino — «tem desenvolvimento científico e produtos naturais, principalmente extraídos da placenta humana, relacionados com a cosmetologia, que desejamos divulgar. Uma via é a capacitação a profissionais estrangeiros, que possam converter-se em promotores e difusores do tema. Falamos, igualmente, dos equipamentos para aplicar ozônio, interesse de muitos centros assistenciais do exterior».

Por último, o empresário argentino se referiu a três dos grandes eventos previstos para os próximos meses: o 1º Congresso Internacional de Podologia - Cuba 2017, com sessões em maio; o 2º Congresso Internacional de Estética, Cosmetologia e Medicina Estética, que se realizará em julho, e o 1º Congresso Internacional de Medicina Estética e Cirurgia Plástica - Cuba 2017, a ser realizado no mês de outubro.

Sobre este programa, o presidente do Comitê Organizador Internacional de Great Way, Diego Tomatis, enfatizou que estes eventos vão promover o turismo de saúde em Cuba, com ênfase em terapias de qualidade de vida; divulgarão novos fármacos e aprofundará na regulação das práticas médicas.

Ambos os empresários se referiram a concepções abrangentes no turismo sustentável, vantajoso para reforçar um posicionamento regional e internacional de Cuba como destino de saúde, na mesma medida em que elogiaram os sucessos de um sistema público sanitário da Ilha, com cobertura para cem por cento de sua população, de forma gratuita.