ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Ricardo López Hevia

Para aqueles que deram sua vida na conquista de uma pátria nova é a homenagem das atuais gerações de cubanos, particularmente de sua juventude, que no dia 13 de março comemora o 60º aniversário do ataque ao Palácio Presidencial e a Tomada de Radio Reloj.

Uma maratona a partir da escadaria da Universidade de Havana até a praça que leva o nome dessa gloriosa data, e uma peregrinação desde o Museu Casa Natal de José Antonio Echeverría, em Cárdenas, até o cemitério local, onde repousam os restos do Presidente de Honra da FEU; são algumas das atividades para lembrar aqueles que lideraram essas ações.

Em 13 de março de 1957 um grupo de jovens do Diretório Revolucionário, liderados por José Antonio Echeverría, conceberam um plano para justiçar o tirano Fulgencio Batista em «sua própria toca do Palácio Presidencial». Ao mesmo tempo, ocupariam a emissora radiofônica Radio Reloj, de onde seria lançada uma proclamação ao povo de Cuba para que aderisse à luta.

O que tinha sido previsto, porém, não teve sucesso e valentes companheiros perderam a vida na tentativa, entre eles José Antonio, quem foi abatido pela polícia muito perto da Universidade.

Cada dia 13 de março os estudantes da FEU lembram o fato.