ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Presa Zaza. Photo: Vicente Brito

Diretivos do Instituto Nacional dos Recursos Hidráulicos (INRH) chamaram a atenção acerca da necessidade e urgência de racionalizar a agua, cada dia mais cara e escassa.

Em um encontro com a imprensa, o engenheiro Argelio Fernández Richelme, especialista principal da direção de Uso Racional da Água, informou que de março do ano anterior à data tem se registrado um fortalecimento da seca no território nacional, foi crescendo o déficit de chuva e já praticamente todo o país está em uma situação de seca.

Informou que no fechamento do mês de fevereiro a chuva registrada apenas foi de 67% do que deve chover nesse tempo.

A região com o comportamento menos desfavorável foi a ocidental, com 83% da média. O especialista advertiu que estas precipitações estiveram associadas, sobretudo, a frentes frias e quase sempre na costa norte. Na oriental se apresenta a situação mais crítica com 45% do que se esperava chover.

Por seu lado, as represas do país acumulam tão só 6,9 bilhões de metros cúbicos, o que significa 43% da capacidade de armazenamento total. Do total de 242 reservatórios do país, 20 estão totalmente secos, 74 com menos de 25% e 130 com menos de 50%, precisou.

Em geral, 141 municípios apresentam uma seca hidrológica, dos quais 30 correspondem a seca moderada, 50 a severa e 61 a seca extrema.