ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Foto: República Dominicana

HAVANA.– A 21ª Reunião de Coordenadores Nacionais da Comunidade dos Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), que terá lugar proximamente em El Salvador, contribuirá para concertar estratégias unitárias para enfrentar os desafios da região.

De acordo com o vice-chanceler cubano Abelardo Moreno, em momentos em que atores externos ameaçam a estabilidade da zona, torna-se impostergável fortalecer a unidade dentro da Celac, como mecanismo de união política para defender os interesses comuns e a paz.

O que poderia levar verdadeiramente a que uma reação, uma resposta, na postura da América Latina e o Caribe tenha impacto, é essa comunidade de interesses, uma resposta conjunta, disse o diplomata em uma entrevista difundida pela chancelaria.

Moreno precisou que na atual conjuntura internacional ganha maior vigência a Proclamação da América Latina e o Caribe como Zona de Paz. Indicou que um dos elementos essenciais desse documento é o reconhecimento do direito de cada Estado a ter seu próprio sistema político, econômico, social e cultural.

Daí que nos debates desta reunião deverão ser abordadas as últimas ações e declarações do governo dos Estados Unidos que afetam a região; a busca de mecanismos que permitam melhor funcionamento do organismo, e os preparativos para a celebração da Cúpula Celac-União Europeia (UE), a efetuar-se em outubro.