ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Gutiérrez Gómez, Osvaldo

CIEGO DE ÁVILA.– A intensa seca que há vários anos afeta o território e as medidas para diminuir seus efeitos, o andamento da safra açucareira e do processo de empreendimentos no setor da Saúde ocuparam o centro do interesse de Miguel Díaz-Canel Bermúdez, primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, em uma visita a esta província.

Sergio Barrios García, delegado dos Recursos Hidráulicos em Ciego de Ávila, explicou que a bacia subterrânea Norte apenas conserva 14% de sua capacidade total e a Sul 43% e no caso dos seis reservatórios artificiais, de um total de 149 milhões de metros cúbicos, apenas armazenam pouco mais de 17 milhões, com represas totalmente secas como El Calvario, Sabanas Nuevas e Puente Largo.

Barrios García informou que uns 250 mil habitantes desta província estão afetados parcial ou totalmente pela seca, incluídos os mais de 20 mil que recebem a água em carros-pipa; a agricultura da cana e de outras culturas também sente os embates e até o momento mais de 900 sistemas de irrigação estão paralisados, afetando diretamente mais de 10.500 hectares de terra.

Perante essa realidade, as autoridades implementam um plano de ação para paliar os efeitos, como a rega eficiente, a escavação de novos poços, a construção de redes condutoras, a montagem de bombas e de desalinizadores no povoado de Júcaro e no polo turístico Jardines del Rey, além de uma potabilizadora em Florencia.

Depois, acompanhado das máximas autoridades do Partido e o Governo na província, Félix Duarte Ortega e Raúl Pérez Carmenate, respectivamente, Díaz-Canel visitou o Hospital Geral Docente Doutor Antonio Luaces Iraola, que está sendo reconstruído, com o fim de ampliar os serviços e melhorar a qualidade da atenção.

Díaz-Canel interessou-se, ainda, pelo andamento da safra. Norelvis Gallo Saroza, diretor da empresa açucareira em Ciego de Ávila, explicou que está em uma etapa muito difícil, pelo efeito da seca, mas conseguiram produzir 30 mil toneladas mais de açúcar que no mesmo período da safra passada.

O percurso incluiu, também, a Universidade Major General Máximo Gómez Báez, na qual o primeiro vice-presidente cubano recebeu uma explicação sobre os resultados da integração desse ensino.