ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Alberto Borrego

HAVANA.— De 10 a 25 de maio próximos se realizará no centro de exposições de Expocuba a quarta edição da Feira de Negócios, espaço que facilitará a todos os atores econômicos do país explorar as potencialidades do mercado interno, fortalecer suas relações e diversificar as ofertas.

O vice-ministro de Economia e Panejamento, René Hernández, informou à ACN que, como vezes anteriores, estão convocadas as Organizações Superiores de Direção Empresarial (OSDEs), conselhos da administração provinciais, entidades estatais e mistas, comercializadoras atacadistas, cooperativas não agropecuárias e independentes.

Como parte do processo de elaboração do Plano 2018, o vice-ministro explicou que o encontro, cuja inscrição já está aberta, permitirá pactuar ofertas e serviços que dentro da fronteira garantirão os processos produtivos previstos para o ano próximo.

Contudo, Hernández fez questão em que o encontro é, sobretudo, uma oportunidade idônea para estabelecer ou estreitar vínculos em curto prazo, conhecer-se mais, «competir fraternalmente», identificar reservas e possibilidades de expansão e substituir assim importações, meta de muita relevância perante o atual ambiente de limitações financeiras.

A partir das novas faculdades concedidas ao sistema empresarial cubano, lembrou que as entidades podem decidir quais atividades secundárias e de apoio, derivadas de seu objeto social, se encontram em condições de desenvolver, inclusive de comercializar seus excedentes ou inexecuções ao preço que determine a relação entre a oferta e a demanda.

«Inclusive – assinalou – durante a feira as empresas podem priorizar entre seus objetivos o tratamento a seus inventários ociosos e de lento movimento, em condições de serem reorientados para outras atividades».

Em um ambiente onde continuam em aumento as formas de gestão não estatais, a próxima bolsa de negócios possibilitará, igualmente, que elas fixem e diversifiquem seus vínculos contratuais, uma das dificuldades presentes ainda e que limitam seu andar, segundo manifestaram várias vezes esses atores econômicos.