ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Ventura de Jesús García

CALIMETE, Matanzas.– A celebração do Dia do Camponês, data esperada com marcante entusiasmo neste município, deveio testemunho de gratidão ao líder histórico da Revolução Cubana e tornou patente, mais uma vez, o compromisso dos camponeses cubanos de permanecer junto à Revolução.

As manifestações de agradecimento foram expressas nas palavras dos oradores e na voz poética dos cantores. Todos lembraram com admiração o líder que com a assinatura da Lei de Reforma Agrária, em 17 de maio de 1959, dignificou os homens do campo e marcou um avanço transcendental no destino da Revolução.

Milhares de camponeses e seus familiares, reunidos na Cooperativa de Produção Agropecuária (CPA) Dagoberto Rojas, na localidade de Amarillas, lembraram o 56º aniversário da fundação da Associação Nacional de Agricultores Pequenos (ANAP) e prestaram tributo à memória de Niceto Pérez, símbolo do campesinato cubano, passados 71 anos do seu assassinato.

Photo: Ventura de Jesús García

Durante o ato, os territórios com melhores desempenhos receberam reconhecimentos da parte de Santiago Pérez Castellanos, chefe do departamento agroalimentar do Comitê Central do Partido.

No ato marcaram presença o comandante Julio Camacho Aguilera, Teresa Rojas Monzón, primeira secretária do Partido em Matanzas; Tania León Silveira, presidenta da Assembleia Provincial do Poder Popular, bem como oficiais das Forças Armadas Revolucionarias (FAR), do Ministério do Interior, e funcionários do ministério da Agricultura e a Central dos Trabalhadores (CTC).

No discurso proferido, Rafael Santiesteban Pozo presidente da ANAP fez um breve reconto da situação na qual vivia o campesinato cubano antes de 1959, valorizou o histórico impacto da Lei de Reforma Agrária e enalteceu o espírito de Fidel, algo que é de permanente motivação para todos os homens e mulheres do setor, ratificando o compromisso de fortalecer a organização, impulsionar a produção e ter maiores resultados.