ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

O Contingente Internacional de Médicos Especializados no Enfrentamento de Desastres e Graves Epidemias Henry Reeve receberá, em 26 de maio próximo, o prêmio de saúde pública que entrega a Organização Mundial da Saúde (OMS), como reconhecimento ao desempenho solidário no campo da saúde da Ilha maior das Antilhas

O prêmio — conferido a pessoas, instituições ou organizações governamentais com uma contribuição de destaque no campo da saúde pública — constitui, ainda, um reconhecimento ao trabalho realizado pelos mais de 250 colaboradores da saúde cubanos que enfrentaram m Serra Leoa, Libéria e Guiné o surto do vírus do Ébola.

Neste momento, o Contingente Henry Reeve — criado pelo líder da Revolução Fidel Castro Ruz, em 19 de setembro de 2005 — encontra-se prestando ajuda médica em Piura, região do norte peruano afetada pelas chuvas.

Na homenagem marcará presença o ministro da Saúde Pública Roberto Morales Ojeda, que está em Genebra desde sábado, 20 de maio, liderando a delegação cubana à 70ª Assembleia Mundial da Saúde, principal órgão de tomada de decisões da OMA, que se reunirá entre 22 e 31 de maio próximo.

O titular do ramo participará das sessões plenárias do conclave, terá encontros de trabalho com outros chefes de delegações presentes e assistirá à tradicional reunião de ministros de saúde dos países membros do Movimento dos Países Não-Alinhados, segundo informou uma comunicação da Missão Permanente de Cuba em Genebra.

No programa da 70º Assembleia Mundial da Saúde se prevê o debate de importantes temas sobre a agenda de saúde global, e a eleição do sucessor (a) da doutora Margaret Chan, diretora-geral da OMS, que culmina seu segundo mandato à frente da organização.