ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Jorge Luis González

A consolidação de uma educação de qualidade para toda a vida, a preparação dos docentes, o papel dos educadores na sociedade do conhecimento, as tecnologias da informação e a comunicação, a relação escola-família-comunidade e a educação estética y artística, constituem alguns dos temas na agenda de cerca de 200 delegados que se reúnem entre os dias 20 e 23 de junho, no 1º Workshop Internacional de Ensino Secundário Básico Por uma escola inclusiva.

Com o propósito de se converter em plataforma para a troca de experiências no aperfeiçoamento da educação a esse nível, em função do cumprimento da Agenda para o ano 2030 de Desenvolvimento sustentável, o evento convocou — no Palácio das Convenções, em Havana — especialistas de Angola, México, Equador, Brasil, Colômbia, El Salvador, Porto Rico, Estados Unidos, Santa Lúzia, Guiné Equatorial e Panamá, país que possui a maior delegação.

Cuba chega à realização deste evento, que se desenvolve pela primeira vez, com uma matrícula de 359.507 estudantes e 1.180 centros neste nível do ensino e uma concepção baseada no desenvolvimento de um pensamento científico investigativo, em correspondência com os ideais patrióticos, cívicos e humanistas da sociedade socialista.

O programa do evento ­—que contou com cursos pré-eventos, palestras, simpósios— contará na jornada final com o painel especial ‘Por uma educação inclusiva, equitativa e de qualidade’ e ‘A contribuição das Escolas Associadas à Unesco em Cuba ao desenvolvimento sustentável’.

O evento foi organizado pelo Ministério da Educação de Cuba, e conta, entre outros patrocinadores, com o Fundo das Nações Unidas para a Infância e a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura. (Redação Nacional)