ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Ismael Batista

Líderes operários de 13 países de todos os continentes, reunidos no Encontro Internacional Sindical de Bruxelas, Bélgica, reiteraram a solidariedade com o heroico povo cubano e exigiram o fim do criminoso bloqueio a Cuba.

A declaração foi feita em decorrência das provocações do atual governo dos Estados Unidos através do seu presidente Donald Trump, quem cometeu o grave erro de cancelar os acordos que favoreceriam uma aproximação entre as duas nações.

Os participantes no foro denunciaram a usurpação ilegítima de uma parte do território de Guantánamo por parte dos governos estadunidense desde 1903 e exigiram a imediata devolução desse espaço da Ilha.

Sob o lema: ‘Alto às políticas de bloqueio contra Cuba’, os reunidos, pertencentes à Federação Sindical Mundial, acordaram realizar uma nova e dinâmica campanha internacional com vista a mobilizar o planeta para ganhar ambas as demandas.

Os reunidos no Encontro Sindical de Bruxelas, Bélgica, indicaram que livrar Cuba do bloqueio e a devolução do espaço que ocupa a base naval em Guantánamo serão os objetivos concretos imediatos daqueles que lutam no mundo pela democracia, a igualdade e a liberdade plena das nações.