ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

HAVANA.– A Mesa Diretiva do Parlamento Latino-americano e Caribenho (Parlatino) aprovou recentemente uma resolução de rechaço ao anúncio do governo dos Estados Unidos, sobre o acirramento do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto contra Cuba.

O documento reitera que a mudança da política de Washington para Cuba significa um recuo em temas já avançados pela anterior administração e no caminho rumo à normalização das relações com a Ilha.

Ainda, destaca que esse tema já foi rechaçado reiteradamente pelos órgãos do Parlatino, especialmente nas 25ª e 31ª sessões da Assembleia, e também por 25 resoluções adotadas pela Assembleia Geral da ONU desde 1992, e pela opinião pública internacional.

Pelo qual, o Parlatino considera que o bloqueio econômico, comercial e financeiro dos EUA contra Cuba é a maior violação dos direitos humanos do povo cubano e o principal obstáculo da Ilha em seu caminho ao desenvolvimento.

Consequentemente, a resolução do Parlatino advoga a reiterar o rechaço a toda política contrária aos princípios do Direito Internacional, da Carta das Nações Unidas e do Parlamento Latino-americano e Caribenho.

Também, faz um apelo a convidar o Congresso dos Estados Unidos a pôr fim ao bloqueio e a exortar os membros dos Parlamentos da América Latina e o Caribe a reforçar o reclame internacional para pôr fim a essa política lesiva dos direitos do povo cubano.

O Parlatino é um organismo regional, permanente e unicameral, integrado pelos parlamentos nacionais dos países soberanos e independentes da América Latina e o Caribe.