ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

Em 17 de fevereiro deste ano, a Embaixada dos Estados Unidos em Havana e o Departamento de Estado informaram ao Ministério das Relações Exteriores sobre a suposta ocorrência de incidentes que causaram prejuízos a alguns funcionários dessa sede diplomática e seus familiares.

Cuba tomou com muita seriedade este assunto e agiu com rapidez e profissionalismo para o esclarecimento desta situação, iniciando uma investigação exaustiva, prioritária e urgente por indicação do mais alto nível do governo cubano, para o qual transmitiu à Embaixada estadunidense a necessidade de compartilhar informação e propôs estabelecer cooperação entre as autoridades competentes de ambos os países.

As autoridades cubanas criaram um comitê interinstitucional de especialistas para a análise dos fatos; ampliaram e reforçaram as medidas de proteção e segurança à sede, seu pessoal e as residências diplomáticas; além de habilitar novos canais de comunicação direta entre a Embaixada e o Departamento de Segurança Diplomática.

Neste contexto, em 23 de maio, o Departamento de Estado informou à Embaixada de Cuba em Washington a decisão de que dois diplomatas cubanos abandonassem o território dos Estados Unidos. Isso motivou um protesto do Ministério das Relações Exteriores por esta injustificada e infundada decisão.

O Ministério das Relações Exteriores reafirma que Cuba cumpre com todo rigor e seriedade suas obrigações emanadas da Convenção de Viena sobre Relações Diplomáticas de 1961, no referido à proteção da integridade dos agentes diplomáticos e os locais da missão.

A impecável executória de nosso país neste âmbito é internacionalmente reconhecida e Cuba é considerada universalmente como um destino seguro para visitantes e diplomatas estrangeiros, inclusive os estadunidenses.

O Ministério enfatiza categoricamente que Cuba jamais permitiu nem permitirá que o território cubano seja utilizado para qualquer ação contra funcionários diplomáticos credenciados nem seus familiares, sem exceção. Igualmente, reitera a disposição de cooperar para o esclarecimento desta situação.

Havana, 9 de agosto de 2017