ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Juvenal Balán

UM aumento gradual da matrícula, que este ano se concretiza com a matrícula de cerca de 246 mil alunos, e a implementação de novos currículos em 60% dos 91 programas de carreira existentes, são algumas das particularidades do ano letivo que começa na próxima segunda-feira, 4 de setembro, na Educação Superior Cubana.

O titular do setor, José Ramón Saborido Loidi, informou à imprensa que o período acadêmico que começa coincide com a terminação do processo de integração dos centros universitários e resultados superiores na acreditação de planos, programas e instituições.

O ministro acrescentou que cerca de 60.600 alunos entram neste curso em carreiras de ensino superior e 45.000 professores asseguram uma faculdade ‘excelente’, renovada anualmente com a chegada de cerca de 700 novos diplomados.

E é que o compromisso deste ensino, em sua opinião, é traduzido no esforço de «treinar um profissional de alto nível», que, além de ser um bom ser humano, seja capaz de pensar por si mesmo e que tenha um compromisso social determinante em sua vida e no seu trabalho diário.

De acordo com Manuel Valle Fasco, diretor de treinamento profissional, no Ministério do Ensino Superior (MES), o desenvolvimento dos currículos desempenha um papel fundamental. Temos a necessidade de superar a obsolescência de alguns programas de estudo, diante das demandas do novo modelo econômico e social e as mudanças que impõe o desenvolvimento das tecnologias e os desafios da dinâmica demográfica, apenas para dar alguns exemplos.

Como foi informado, para a formação do currículo E — que produz efeitos em algumas carreiras em setembro — foi levada em consideração a análise de especialistas e a participação de especialistas e estudantes da comunidade universitária; a concepção de um sistema de formação profissional que tem na licenciatura seu vínculo básico e na pós-graduação a possibilidade de se especializar para o emprego; além da defesa de um currículo próprio e opcional para as carreiras, de acordo com as características do território.

Ao avaliar o processo de ingresso no Ensino Superior, René Sánchez, à frente desta direção, observou que o número de aprovados foi 4% superior ao período anterior, nos cursos de dia. Da mesma forma, um balanço maior teve o número de vagas oferecidas e cobertas por áreas da ciência, embora ainda apresente dificuldades cobrir a oferta de carreiras pedagógicas, agrícolas e da Cultura Física.

Quanto à segurança material, a vice-ministra Miriam Alpízar enfatizou que as ‘condições fundamentais’ — como assegurar a base material de estudo, trabalho e vida — estão criadas, enfatizando que este curso começará com novos equipamentos de laboratório e informática, entre outros recursos.

Ele também acrescentou que - embora não cubra toda a complexidade do estado construtivo das instalações - a manutenção permanente permite que o curso comece em melhores condições. E pôs como exemplo as ações realizadas neste ano em carpintaria, saneamento de água, impermeabilização e distribuição de luminárias.

A universidade que acolherá jovens em poucos dias - nas palavras do Ministro da Educação Superior - tem entre suas missões a incorporação de estudantes ao processo eleitoral e a garantia de treinamento de outros alunos de níveis anteriores, bem como priorizar o fortalecimento de Ciência, tecnologia e inovação para o desenvolvimento.