ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

O furacão Irma será lembrado muito tempo pelos cubanos como um dos fenômenos meteorológicos mais destrutivos que tenha enfrentado o país.

Qualificado pelos especialistas como o maior furacão formado no Atlântico, sua passagem devastadora durante três dias causou importantes danos à infraestrutura nacional.

Seus potentes ventos de furacão e de tempestade tropical foram sentidos desde Baracoa, no extremo oriental da Ilha até Havana e outros territórios do ocidente do país, provocando inúmeros prejuízos em moradias, na agricultura, em instalações turísticas, usinas, de serviços e comércios; bem como creches, escolas e o sistema elétrico nacional e de esgotos.

Perante esta nova adversidade, o povo cubano se levanta firme, como digno herdeiro de José Martí e Fidel Castro Ruz, para reconstruir o que foi destruído por este perigoso furacão com nome de mulher.