ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Miguel Díaz-Canel Bermúdez avaliou os trabalhos de recuperação na Usina Termelétrica Antonio Guiteras, seriamente prejudicada pelo furacão Irma. Photo: Ventura de Jesús García

MATANZAS. – O primeiro vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, assegurou que o restabelecimento da Usina Termelétrica Antonio Guiteras, seriamente prejudicada pelo furacão Irma, é uma das tarefas priorizadas neste momento

É bem difícil compensar a geração desta usina e agora mesmo existe uma demanda superior da qual se pode garantir, ainda com os circuitos habilitados para receber o serviço, ressaltou o membro do Bureau Político.

Díaz-Canel constatou no dia 13 o andamento dos trabalhos para recuperar a usina de Matanzas, onde ressaltou a importância de restituir o bloco no menor tempo possível por seu impacto direto na população e em muitos processos produtivos.

Alcides Meana Báez, que foi engenheiro principal durante a construção da usina, explicou que já conseguiram tirar os entulhos da chamada casa de circulação e, neste momento, realizam a revisão técnica dos motores, para depois ocupar-se das duas bombas que impulsionam a água do mar para o esfriamento da torre.

Em um percurso pela área mais devastada e outros locais da unidade geradora, o dirigente cubano conheceu em diálogo com especialistas acerca de muitos detalhes técnicos que intervém no processo para a restituição do bloco.

Nesse diálogo atribuiu significação particular ao desempenho dos técnicos e operários e elogiou a prontidão com que as autoridades da província fixaram os passos prévios para corrigir o sério prejuízo. Dessa maneira se ganhou tempo para acelerar trabalhos posteriores, comentou.

Apesar da magnitude e complexidade das ações, Rubén Campos, diretor da unidade geradora, aceitou a sugestão de Díaz-Canel de fazer o humanamente possível para adiantar-se à data de entrega sem menoscabo da qualidade dos trabalhos.

Depois de expor um grupo de ideias e sopesar os desafios em diante, asseverou: vamos consegui-lo.

Na própria jornada os máximos dirigentes do Conselho de Defesa Provincial expuseram um breve resumo das principais afetações do furacão na província e as soluções que se apresentam em cada território.
Boris Meneses, diretor da Empresa Elétrica em Matanzas, informou que no dia 13 havia 89 circuitos primários prontos para receber serviço, dos 174 com que conta a província e que a maior dificuldade consistia no déficit de geração.

Comentou que ainda não chegaram aos municípios de Martí, Perico, Limonar e Pedro Betancourt, e que no caso da península de Varadero já começaram a trabalhar de trás para frente, com prioridade para o centro histórico, também um local turístico e onde há muitas árvores, inimigo número um da eletricidade, reconheceu.

Nesse sentido enfatizou em que «foram ativadas brigadas para respaldar na poda e retirada de árvores das linhas nossas».

O primeiro vice-presidente elogiou a maneira em que a província enfrentou esta situação e insistiu em trabalhar com agilidade na coleta de entulhos para garantir o saneamento ambiental.

No fim, assegurou que com o exemplo de Fidel, o compromisso e a moral do povo, íamos vencer e assim cumprir com a convocatória da máxima direção do país.