ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Estudio Revolución

Santa Clara voltou a encher-se do amor dos moradores de Villa Clara e dos cubanos para Ernesto Che Guevara, quando no domingo, 8 de outubro, mais de 60 mil pessoas se concentraram na praça que leva seu nome, para prestar-lhe homenagem a ele e aos seus companheiros de luta, no 50º aniversário de sua morte em combate.

Na comemoração marcou presença o primeiro secretário do Comitê Central do Partido e presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, general-de-exército Raúl Castro Ruz, quem minutos antes de se iniciar o ato político cultural pela efeméride, prestou tributo junto a outros membros do Bureau Político, ao Guerrilheiro Heroico e ao Destacamento de Reforço, no local que perpetua a sua memória.

Photo: Estudio Revolución

As palavras de Fidel na velada solene, em outubro de 1967, quando se deu a conhecer ao povo de Cuba a triste notícia da morte de Che Guevara, escutaram-se mais uma vez e fizeram tremer os corações dos presentes: «Se nós queremos um modelo de homem, um modelo de homem que não pertence a este tempo, um modelo de homem que pertence ao futuro, eu digo do coração que esse modelo sem uma única mancha na sua conduta, sem uma única mancha na sua atitude, sem uma única mancha na sua atuação, esse modelo é Che Guevara! Se queremos expressar como desejamos que sejam nossos filhos, devemos dizer com todo o coração de veementes revolucionários: Queremos que eles sejam como Che Guevara!».

Photo: Estudio Revolución

Precisamente esse juramento foi o que fizeram 50 crianças que durante a comemoração receberam o lenço azul, atributo que os confirma como membros da Organização dos Pioneiros José Martí.

Leyanis Águila, estudante da nona série e Sara Mary Vega, aluna do pré-universitário, falaram no ato em nome das novas gerações, as quais cresceram com o exemplo de Che Guevara e têm a enorme responsabilidade de continuar adiante com um dos seus maiores legados: a Revolução.

Artistas do território fizeram da jornada um momento de tributo a partir da arte, ao interpretar músicas e poemas dedicados a Che Guevara.

Participaram do ato membros do Bureau Político do Partido, do secretariado do Comitê Central e vice-presidentes do Conselho de Estado e de Ministros. Também, líderes do Partido, do Estado, da juventude e de organizações de massa, as FARs, o Minint e outros.

De forma muito especial estiveram presentes familiares de Che Guevara e de outros combatentes mortos na Bolívia, bem como uma representação de combatentes das colunas rebeldes durante a guerra contra a tirania de Batista.