ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: ACN

DAR impulso à produção de alimentos e contribuir para o desenvolvimento de outros ramos da economia foi o objetivo que reuniu camponeses de todo o país na 6ª Reunião Plenária do Comitê Nacional da ANAP, desenvolvida nos dias 21 e 22 do mês de outubro, no Centro Integral Niceto Pérez Garcia.

No encontro, José Ramón Machado Ventura, segundo secretário do Comitê Central do Partido e vice-presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, destacou a importância de conseguir maior produtividade empregando de maneira racional os recursos que o Estado destina a esta tarefa e ressaltou, ainda, a necessidade de conseguir o autofornecimento nos territórios que tenham as condições para isso.

Os debates, análises e acompanhamento dos acordos aprovados no 11º Congresso da organização favoreceram um espaço para a avaliação real do seu funcionamento no decurso do ano e a projeção de estratégias encaminhadas a produzir maiores volumes de legumes, grãos, hortaliças, carne e leite.

Gustavo Rodríguez Rollero, ministro da Agricultura (Minag) referiu-se, neste sentido, ao imperativo de planificar cada investimento nos setores produtivos e à implementação dos programas de desenvolvimento nas cooperativas. O titular enfatizou, ainda, que deve focalizar-se o trabalho a incrementar o rendimento agrícola e aproveitar mais cada uma das áreas de cultura.

Ainda que de maneira general a ANAP venha mostrando resultados estáveis, tornou-se evidente que ainda existem insuficiências no setor, pelo qual é necessário um trabalho mais sustido, organizado e eficiente, principal garantia da variedade e qualidade dos alimentos que demanda a população. Para cumprir tal cometido, já se encontram concluídos e aprovados 1.318 programas de desenvolvimento nas cooperativas; 40% do total.

Após as afetações ocasionadas pelo furacão Irma, tanto a ANAP quanto o Ministério da Agricultura têm entre suas prioridades recuperar no menor tempo possível as áreas afetadas, levar a bom ritmo a produção canavieira e revitalizar as produções de café, cacau e fumo, esta última de vital importância para a exportação.

Rafael Santisteban Pozo, presidente da ANAP, destacou entre as conquistas principais a melhoria no atendimento aos associados, o vínculo com organizações (UJC, FMC, Minint) e o trabalho com os jovens. Da mesma forma, indicou os avanços nos processos de fiscalização e controle, o cumprimento da contratação e a assessoria jurídica às cooperativas.

A reunião plenária, por seu lado, ratificou o compromisso de cumprir as encomendas produtivas e rechaçou, de maneira unânime, o bloqueio econômico contra a Ilha que tantos danos causou ao setor agrícola. Este reclamo torna patente, mais uma vez, o apoio dos camponeses cubanos ao projeto social que também é construído com os homens e mulheres do sulco.