ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Foto: Dunia Álvarez Palacios

Despois de exercer seu direito de votar, Teresa Amarelle Boué, a membro do Bureau Político e secretária-geral da Federação de Mulheres Cubanas, disse à imprensa que a o desempenho da mulher cubana no processo revolucionário é extraordinário, que é justo que nestes comícios existam muitas nomeações de delegadas para integrar o Poder Popular.

«Temos mais de 9 600 mulheres propostas, representando 35,4 % do total de candidatos», disse Amarelle Boué, e acrescentou que 63 % em cada circunscrição eleitoral do país, pelo menos há uma mulher proposta.

«Isto constitui um reconhecimento para todas as mulheres cubanas, mas também representa nosso compromisso com a história, com a Revolução, com nosso Comandante-em-Chefe, o primeiro que se preocupou pela participação das mulheres nas eleições», manifestou.

Nesse sentido, Amarelle Boué destacou que «esta ocasião tem a significação especial de que, pela primeira vez, não vamos a ter fisicamente a Fidel em um colégio eleitoral, exercendo seu direito de votar como um cidadão mais, como um eleitor mais».

Contudo — assinalou — nós as mulheres, participamos destes comícios como mostra de nosso apoio e nossa lealdade a esse homem extraordinário que sempre advogou pelo cumprimento de nossos direitos na sociedade.