ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Ricardo López Hevia

Durante suas declarações à imprensa, o chanceler cubano destacou que o processo de eleição atrai a atenção da comunidade internacional pelo contexto no qual se desenvolve e que o processo constitui um orgulho para o povo cubano, que exerce este direito em um contexto mundial convulso, onde resulta cada vez mais difícil manifestar livremente a vontade dos cidadãos em processos lotados de dinheiro e interesses corporativos.

Rodríguez Parrila fez referência também à legitimidade do sistema eleitoral cubano, baseado no mérito e a transparência e sua ampla capacidade de mobilização popular.

«As eleições coincidem com o primeiro aniversário do falecimento do Comandante, lembrado de maneira humildade, emotiva e profunda por nosso povo. Seu legado também está presente nestas eleições», expressou o ministro do Minrex.

Bruno destacou também que são momentos nos quais se acirra o bloqueio contra Cuba e se proíbe aos norte-americanos viajar à Ilha, pois seria um privilégio que esses cidadãos tenham a oportunidade de ter um processo como o nosso.

«Oxalá os norte-americanos possam desfrutar de um processo de eleição como o nosso e viajar a nosso país para expressar sua própria opinião de como é o sistema democrático cubano», concluiu o ministro das Relações Exteriores.