ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

A necessidade de oferecer à nova geração um conhecimento acerca do movimento brasileiro de solidariedade com Cuba motivou várias intelectuais desse país gigante da América do Sul à pesquisa e elaboração de um livro que compilasse a memória histórica de mais de 50 anos de luta popular em defesa da Revolução Cubana, que triunfou em 1º de janeiro de 1959.

As autoras, Maria Auxiliadora César, professora aposentada da Universidade de Brasília, junto às ativistas Telma Araujo e Maria José Silva, ambas da Associação Cultural José Martí, do estado de Minas Gerais, realizaram uma pesquisa e uma procura testemunhal, da qual surgiu o texto Solidariedade Brasileira a Cuba. Uma História de Luta e Paixão por Nossa América.

A proposta cumpriu um acordo adotado na 16ª Convenção Nacional de solidariedade com Cuba, efetuada no Rio de Janeiro, em 2008. Nos anos seguintes recopilaram anedotas, dados, estatísticas e fizeram entrevistas a personalidades destacadas.

Em maio de 2012, no 20º Encontro de Solidariedade foi apresentado na cidade brasileira de Salvador, um documento preliminar e um vídeo. Essa iniciativa foi repetida posteriormente na cidade de Foz do Iguaçu, em 2013, para que o maior número de grupos oferecesse critérios e novas informações.

As autoras tiveram a intenção de incluir todas as atividades desenvolvidas pelas instituições que integram o movimento, por isso nunca pôde ser fechada a indagação, fazendo um apelo para seu enriquecimento, com experiências recebidas de outras cidades partícipes das diferentes ações, por mais de cinco décadas de história.

O texto é dividido em tópicos e segundo os anos transcorridos, como um recurso didático para facilitar uma leitura agradável. No final são expostas imagens, fotos e documentos de vários momentos importantes, para que conste o rico processo histórico de construção do que hoje é um grande movimento solidário.

Em junho de 2017, foi lançado o livro e distribuído aos participantes da 23ª Convenção Nacional, realizada em Belo Horizonte. Nesse evento, foi expresso que o livro representa uma fonte de informação valiosa, convida e motiva os novos integrantes do movimento para que continuem o caminho de apoio à Revolução Cubana e de construção de sociedades mais justas e solidárias em Nossa América.

O movimento de solidariedade brasileiro surgiu para apoiar a Revolução Cubana contra as agressões do imperialismo norte-americano, nos anos 60 do século XX, trabalho interrompido pelo golpe militar, acontecido em 1964, nessa nação da América do Sul, que perseguiu e reprimiu todo tipo de ideal encaminhado a uma mudança social.

Ainda nesse difícil período ditatorial, o povo brasileiro continuou admirando a Revolução cubana e procurou maneiras de promover viagens a Cuba, com grande risco para a vida dessas pessoas que visitaram a Ilha. Também, distribuiu material impresso para defender a soberania cubana. Em alguns lugares do país foram mantidos os grupos que, de forma clandestina, realizavam algumas atividades culturais e políticas.

Na década dos 80 da passada centúria, com a queda do governo militar, novamente renasceu o movimento de solidariedade que recobrou mais força nos anos 90, quando Cuba sofreu de uma grave crise econômica, devido ao acirramento do genocida bloqueio econômico, comercial e financeiro dos Estados Unidos e a queda do socialismo na União Soviética e nos países da Europa do Leste.

Na década dos 2000 foi intensificada a luta pela liberdade dos Cinco heróis cubanos que cumpriam injustas condenas nos cárceres estadunidenses por lutar contra o terrorismo anticubano, organizado no sul da Flórida e pela devolução do território ocupado ilegalmente na província de Guantánamo por uma base naval dos Estados Unidos.

Hoje, esse movimento continua a denúncia do bloqueio econômico contra a Ilha, rejeita as campanhas que pretendem desacreditar a Revolução e envia um maior número de brasileiros visitantes à Ilha maior do Caribe.

María Auxiliadora César agradeceu a todos os que contribuíram no livro e apelou a continuar a luta a favor de um mundo melhor.