ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

CUBA e a União Europeia (UE) abriram, em 1º de novembro de 2017, um novo capítulo nas relações bilaterais com a entrada em vigor, de forma provisória, do Acordo de Diálogo Político e Cooperação (ADPC).

Um comunicado de imprensa do Ministério das Relações Exteriores da Ilha, referente a esse fato, refletiu que os vínculos entre Bruxelas e Havana atingiram uma melhor correspondência com o nível dos laços de Cuba com os Estados que compõem o bloco da comunidade, que experimentaram um avanço significativo nos últimos anos.

Enquanto isso, o comunicado da UE significava que isso mostra a maior aproximação entre o bloco da UE e a nação caribenha, que está em processo de atualização de sua política econômica e social.

Finalmente, após dois anos de negociações, em 12 de dezembro de 2016, o acordo foi assinado em Bruxelas, sede das instituições do grupo de 28 países, para fortalecer a cooperação em diversos campos entre a Ilha maior das Antilhas e a comunidade política de direito.

Assinado na capital belga pela alta representante do bloco para Assuntos Exteriores e Política de Segurança, Federica Mogherini, que chegou a Cuba em 3 de janeiro, para uma visita oficial, e o ministro das Relações Exteriores cubano, Bruno Rodríguez Parrilla, o ADPC não só criou um quadro legal para formalizar o diálogo político entre as duas partes, também encerrou a chamada posição comum, em vigor desde 1996, e que condicionou as relações entre as duas partes, submetendo-as a questões que interferiam na ordem interna cubana.