Uma maneira virtual de tornar acessíveis os conhecimentos médicos › Cuba › Granma - Organo ufficiale del PCC
ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

A rede telemática Infomed, completa 25 anos de ter sido criada, destacando-se em pôr o conhecimento em temas de saúde ao alcance de todos e buscando uma linguagem de entendimento e socialização dentro da Internet, com formas amigáveis, colaborativas e inovadoras.

Pode-se acessar a ela no endereço www.sld.cu e constitui uma referência nacional e internacional em temas das tecnologias da informação e das comunicações, além de agir como provedor de serviços para os profissionais do setor. O projeto Infomed facilita a navegação pela Biblioteca, a Universidade e a Clínica Virtual de Saúde e, ao mesmo tempo, oferece serviços de informação científico–técnica ao sistema nacional de saúde, dando prioridade às suas estratégias e programas.

«Hoje, recebem o serviço mais de 300 mil usuários», segundo explicou ao Granma Internacional a doutora em Ciências, Ileana Alfonso Sánchez, diretora do Centro Nacional de Informação das Ciências Médicas (Infomed).

«Nosso quadro de pessoal é formado por 235 trabalhadores, um coletivo responsável e comprometido», indicou Ileana, também professora e pesquisadora titular. E expressou que o projeto surgiu no Centro Nacional de Informação das Ciências Médicas, com o objetivo de enfrentar a profunda crise do início da década dos anos 90, diante do acirramento do bloqueio econômico comercial e financeiro imposto pelos Estados Unidos e em face do desaparecimento da União Soviética e o socialismo na Europa do Leste, que afetou a capacidade de oferecer os serviços de informação pelas vias tradicionais.

«Para desenvolver um projeto como este se precisa de uma equipe multidisciplinar e essa é uma das fortalezas atuais. Contam com um sistema nacional de informação nas ciências da saúde, que se traduz em centros provinciais de informação e sua rede de bibliotecas médicas, os que têm à sua disposição uma rede de enlace física e virtual ao longo do país», acrescentou.

Hoje desenham outras plataformas virtuais para instalar futuramente, com base no próprio desenvolvimento tecnológico alcançado globalmente, a informatização da sociedade cubana e a gestão do conhecimento, a partir das mudanças registradas velozmente pela inovação tecnológica em nível internacional.

Nesta área mencionou a extensão das aplicações ao cidadão comum, mediante diferentes dispositivos (computadores, telefones celulares ou tablets), projetos como a geolocalização das principais instituições e serviços médicos que se oferecem dentro do país, com mapas, infografias e guia telefônico, entre outros.

A esse respeito, Ileana Alfonso disse: «Para manter este dinamismo no site, trabalham especialistas de informação, comunicadores, editores, engenheiros, médicos, e demais profissionais. Além dos múltiplos editores médicos que participam dos portais de especialidades e temas de saúde, os que garantem informação de qualidade e de interesse, entendida tanto por acadêmicos como pelo cidadão médio».

Desde o ano 2015 o centro vem implementando um programa intensivo para a formação de doutores em ciências e sete já detêm esse título. Outros 20 concluíram os estudos de mestrado. O claustro é formado por 21 professores de todas as categorias docentes: assistentes, auxiliares, titulares e consultivos. Ainda, contam com vários pesquisadores, auxiliares e titulares, para acometer os projetos futuros.

«Somos uma unidade de subordinação nacional do Ministério da Saúde Pública (Minsap), que acompanha o desenvolvimento das atividades que devemos acometer», asseverou Alfonso Sánchez quanto ao modo de financiamento.

O projeto de desenvolvimento da Red Infomed foi caraterizado pelo uso das tecnologias da informação e a comunicação, com uma visão social e a partir do desenvolvimento das capacidades locais. Foi a primeira rede nacional cubana que lançou mão do sistema operativo GNU/Linux em todos seus servidores, facilitando o acesso a conteúdos nacionais e serviços adequados ao seu sistema de saúde.

A vontade política e o apoio do governo cubano e a colaboração recebida, tanto em escala nacional como internacional, foi um fator chave para a criação e desenvolvimento da Infomed. Organizações como o Programa das Nações Unidas para o De-senvolvimento (PNUD) e a Organização Pan-americana da Saúde (OPAS) contribuíram de forma notável neste sentido. Outras organizações de solidariedade internacional, com destaque para a iniciativa Infomed-USA, também deram uma importante contribuição ao projeto.

Este critério foi avalizado pelo engenheiro, Carlos Manuel Reyes Pérez, vice-diretor de Tecnologia: «Nosso suporte tecnológico tem que ver muito com a Empresa das Telecomunicações de Cuba (Etecsa). Os mais de 1.700 links estão suportados na rede pública da Etecsa e são usados em função dos objetivos do Minsap e da estratégia econômica do país».

Insistiu que o futuro da Infomed tem a ver com o espaço de participação das pessoas, principalmente de compartilhar conhecimentos. Mencionou que já conceberam uma rede de portais de doenças. Quer dizer, pacientes e pessoas interessadas em conhecer sobre algum tipo de patologia podem receber critérios sobre o tema, comunicar-se entre elas e transmitir experiências mútuas, lições aprendidas, informação relacionada e outros aspectos que possam incidir na conduta a seguir, para ter maior qualidade de vida.

Reyes Pérez orgulha-se de ter sido testemunha da construção desta intranet: «Nossa rede foi criada em 1992 e quando Internet chegou a Cuba, em 1996, já havia uma experiência dentro do país. Era muito atraente vir a este lugar e descobrir os mistérios da grande rede internacional. Eu cheguei em 1996 e já existia um grupo de pessoas muito entusiásticas, que queriam criar megaprojetos, dirigidos pelo fundador do projeto, o licenciado Pedro Urra González, seu diretor até o ano 2010. Nossa abordagem atual é estender-nos e alcançar maior número e usuários. Podemos acometer isso porque cresceu o suporte tecnológico no país com maior nível de acesso da população à Internet».

Infomed é a rede que marcou um capítulo na história da informatização da sociedade cubana, seu primeiro núcleo foi criado em 1992 e garantiu o acesso para todo o país em 1994. Suas ações não só foram encaminhadas a compartilhar os recursos tecnológicos, mas também a empoderar as pessoas para seu emprego na abordagem dos problemas, tanto de forma individual quanto coletiva. A experiência demonstrou que o futuro do acesso à informação de saúde avançava em um novo rumo.

«Graças a isso foram implementadas várias iniciativas próprias para ligar pontos distantes. No ano 1999 foi criada uma rede de enlace por rádio para todos os hospitais de maternidade. No ano 2002 foram ligadas todas as policlínicas de Havana com uma sala de navegação virtual da Biblioteca Médica Nacional. E em 2005 foram interligados vários dos consultórios do médico da família em Guantánamo, no município El Salvador, um dos mais afastados do país», pôs como exemplo Reyes Pérez. E esclareceu: «Estes projetos próprios de conectividade foram sendo abandonados, na medida em que a Etecsa incrementou os serviços de conectividade com a rede pública de transmissão de dados».

Com ele coincide Xiomara Rojas Rodríguez, coordenadora do Grupo de Desenvolvimento da Web. Ela iniciou seu trabalho ainda muito jovem, ocupando uma vaga de secretária e foi se superando até dirigir um grupo de trabalho importante. «Domino o trabalho que se faz aqui e sou exemplo daquilo que pode conseguir uma pessoa ávida de conhecimento», afirmou.

Vem seguindo seus passos a jovem licenciada em informação, Shallya Sánchez Llerena, quem cumpre o período de adestramento, após um ano de ter-se graduado na Universidade de Havana. Já fez um diplomado em Gestão de Informação na Saúde, uma pós-graduação em idioma francês e se prepara para cursar um mestrado.

Ela se vinculou a este centro para elaborar sua tese de graduação e ao concluir seus estudos universitários resolveu iniciar sua vida profissional na Infomed. «Sou responsável pela administração dos cursos online do site, tenho muito trabalho por fazer, informação para classificar e artigos que inserir no repositório».

Infomed é hoje uma rede de pessoas e instituições que trabalham e colaboram para facilitar o acesso à informação e o conhecimento, para melhorar a saúde dos cubanos e dos povos do mundo, mediante o uso intensivo e criativo das tecnologias da informação e das comunicações.