Solidariedade a Cuba vinda da Argentina › Cuba › Granma - Organo ufficiale del PCC
ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
No canto direito, Víctor Cayetano Rocchi junto a Oscar Verón, representante do Movimento Argentino de Solidariedade com Cuba, MAS-CUBA, e outra colega, integrante da organização de solidariedade com a Ilha, em San Carlos de Bariloche. Foto: CORTESIA DO ENTREVISTADO

O bloqueio econômico dos EUA contra Cuba e a exigência da restituição à Ilha do território ocupado ilegalmente pela Base Naval norte-americana, na província de Guantánamo, resultaram temas debatidos no 13º Encontro Regional de Solidariedade com Cuba «Camilo Cienfuegos», realizado na cidade argentina de San Carlos de Bariloche, segundo explicou ao Granma Internacional Víctor Cayetano Rocchi.

O ativista nos contou, através do e-mail, que também trocaram opiniões sobre a agressão da mídia à Ilha caribenha, especialmente a mentira sobre ataques acústicos contra diplomatas norte-americanos em Havana, bem como sobre integração, soberania e unidade da Nossa América; e de diferentes programas solidários com a Revolução Cubana.

O encontro foi efetuado na sede da União dos Trabalhadores da Educação, da província de Río Negro, nos dias 8 e 9 de dezembro de 2017 e participaram grupos de solidariedade das cidades de Neuquén, Cutral-Có, Zapala, San Martín de los Andes, El Bolsón e San Carlos de Bariloche, correspondentes às províncias de Río Negro e de Neuquén, na Argentina.

A declaração final exortou a promover atividades para divulgar os temas vinculados com a Ilha maior das Antilhas, e sua relação com todos os povos do continente.

Igualmente, pronunciou-se a favor de estudar as condições histórico-concretas da região, suas problemáticas e as medidas tomadas pelos governos neoliberais contra os povos.

O documento convocou a ter um enfrentamento com os meios de comunicação que difundem notícias apoiando o poder hegemônico e a colonização cultural. Propôs-se, ainda, elaborar um comunicado para denunciar a repressão sofrida pelas comunidades mapuches em luta e contra os trabalhadores de Neuquén.

No marco do encontro, o embaixador cubano Orestes Pérez Pérez ministrou uma palestra do tema «Cuba hoje, situação interna e política exterior», que contou com uma nutrida assistência na sala.

Neste momento, Victor Cayetano Rocchi está aposentado. Durante 43 anos trabalhou na administração da rede informática do Instituto Nacional de Tecnologia Agropecuária, da cidade de Bariloche.

Ainda muito jovem, interessou-se pela Revolução cubana, lendo materiais sobre o tema e escutando, através da onda curta as transmissões de rádio provenientes da Ilha caribenha.

Em 1993, vinculou-se aos grupos de solidariedade, a pedido de várias colegas do seu trabalho, para enviar doações a Cuba, para contribuir a aliviar as consequências do acirramento do bloqueio econômico, comercial e financeiro estadunidense contra a Ilha e a queda do socialismo na Europa do Leste e na URSS.

Neste momento, Cayetano Rocchi produz o programa radiofônico «Cuba y Nosotros», nas terças-feiras, à noite, através da emissora Gente de Radio.

Ainda, promove a projeção de materiais audiovisuais e de workshops de leitura, com temas dedicados a divulgar a verdade acerca da realidade social da Ilha maior das Antilhas e mantém atualizado o site www.baricuba.blogspot.com.

«Minha maior atividade — escreve o amigo argentino — é difundir a realidade da Revolução Cubana em todos aqueles meios que seja possível, dando a conhecer os efeitos negativos do brutal bloqueio econômico, reclamando a devolução do território ilegalmente ocupado pela Base Naval de Guantánamo e dando resposta aos contínuos ataques da mídia contra Cuba. Em síntese considero que com esse trabalho defendo nossa própria soberania, baseada no princípio da autodeterminação dos povos sem nenhum tipo de ingerência estrangeira».