ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Liborio Noval

«(…) A informática se converterá em uma muito poderosa força científica, econômica

e, inclusive, política do país (…)».

                                              Fidel Castro

EM 18 de abril de 1970 foi apresentado o primeiro computador cubano, o CID 201. Desde cinco meses antes, jovens engenheiros, físicos e matemáticos da Universidade de Havana tinham-se debruçado no empenho de desenhar e construir o equipamento, um desafio em grande escala, pois qualquer ajuda do exterior para adquirir as partes e peças necessárias era frustrada pelo bloqueio do governo norte-americano.

Ainda assim, fez-se. E por trás do sucesso estava a figura de Fidel Castro, nosso Comandante-em-chefe, Com seu olhar visionário o líder histórico da Revolução Cubana compreendeu, desde bem cedo, a necessidade de encorajar o desenvolvimento da informática e a indústria eletrônica em Cuba. Tal empenho permitiu, ainda, utilizar o modelo inicial do primeiro computador em áreas chaves para a economia do país, naqueles anos, como a safra açucareira e o controle das ferrovias.

Assim lembrou na quinta-feira, 22 de março, o integrante do Conselho Nacional da União dos Informáticos de Cuba, Melchor Gil Morell, em uma das sessões da Feira e Convenção Internacional Informática 2018, que até 23 de março decorre no Palácio das Convenções de Havana e no recinto de feiras da Pabexpo.

«A partir dos resultados que se forma conseguindo, o líder da Revolução Cubana estimulou o potencial dos especialistas e técnicos cubanos, e para a década de 1970 cerca de 90% da capacidade de cômputo do país estava suportada na produção nacional», comentou.

Porém, não somente era preciso produzir – disse Gil Morell – Fidel sabia da importância da universalização do conhecimento e do acesso em massa à computação, daí que encorajasse o surgimento dos Clubes de Computação e Eletrônica para os jovens e fosse o artífice de outro grande projeto: a Universidade das Ciências Informáticas (UCI), que foi criada em 2002.

A UCI, segundo suas próprias palavras, tratava-se de uma escola de novo tipo, de alcance nacional, de tarefas concretas no projeto da informatização da sociedade cubana e com ênfase na produção de software. «Devia converter-se no motor impulsor para o desenvolvimento tecnológico em Cuba», lembrou o especialista durante o encontro.