ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Granma

O grupo empresarial BioCubaFarma tem hoje 393 projetos de pesquisa e desenvolvimento, dos quais 101 são biotecnológicos e destes uma grande percentagem se concentra na Oncologia; conforme às tendências da biotecnologia mundial.

Dos 101 projetos, 76 são inovadores e de patente cubana e 26% dos mesmos, primeiros em sua classe, o qual significa que o mecanismo que age neles não está presente em outros medicamentos. Concentram-se mormente no câncer e nas desordens neurológicas, expôs o acadêmico de mérito da Academia das Ciências de Cuba, Rolando Pérez Rodríguez, durante a apresentação do trabalho «As pesquisas biotecnológicas na Saúde: Atualização, desafios e oportunidades na integração na América Latina e o Caribe», na mais recente reunião da Comissão de Saúde do Parlamento Latino-americano e Caribenho (Parlatino).

Pérez Rodríguez destacou a experiência de Cuba nesta área e qualificou BioCubaFarma como uma indústria de excelência que tributa ao Sistema Nacional de Saúde. Igualmente, sustentou que o reconhecimento à biotecnologia cubana desde a década de 1980, quando surgiu sob o empurro de Fidel, deve-se à ideia que defendeu de trabalhar em ciclo fechado: não apenas a pesquisa, mas converter as descobertas em produtos de impacto para o sistema de saúde.

«O motor da estratégia de desenvolvimento científico de nossa indústria são os principais problemas de saúde da população cubana», enfatizou o acadêmico, que referiu que se trabalha de maneira estreita com o Ministério da Saúde em áreas como a epidemiologia, promoção, diagnóstico precoce, especializado e terapêutico, para dar resposta a programas integrais dirigidos a doenças como o câncer, as crônicas não transmissíveis, hereditárias: a detecção de malformações congênitas. a prevenção de doenças infecciosas e outras.

O especialista destacou a transferência tecnológica que como parte da cooperação sul-sul foi impulsionada a partir da indústria biofarmacêutica cubana em países como Brasil, Venezuela, Vietnã, China, Argélia, Índia, Irã e África do Sul.