ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

SANTIAGO DE CUBA.— Santiago de Cuba está reluzente, porque, assim como sempre quis vê-la Fidel, e tal como pediu, há cinco anos, o general-de-exército Raul Castro Ruz, seus homens e mulheres dedicam-se ao 65º aniversário da ação de Moncada, uma cidade mais bonita, ordeira, higiênica e disciplinada.

Não é ocioso lembrar que menos de seis anos atrás, o furacão Sandy atingiu a cidade com um alto saldo de destruição em seu fundo de habitação, entidades econômicas, comércio, redes sociais e de lazer, eletricidade e telefone, que juntamente com o golpe à floresta e à costa, escureceram o cotidiano de seus habitantes.

Nos olhos do povo de Santiago de Cuba a dor era visível, por causa da cidade destroçada, prestes a completar o meio milênio de ter sido fundada. Mas como indicou o primeiro secretário do Partido na província, Lázaro Expósito Canto, um povo revolucionário, com fibra de mambises, luta sob qualquer circunstância e nunca desiste.

Não poucas foram as visitas de apoio e encorajamento de Raúl, enquanto, pelo telefone, Fidel sempre esteve encorajando e acompanhando as transformações que ocorriam; enviou um reconhecimento pela comemoração dos 500 anos da cidade, em 25 de julho de 2015, e hoje, mais do que nunca, convoca e compromete sua presença aqui, onde a vitória sempre estará à sua espera.

Agora existem 330 obras econômicas e sociais terminadas, como homenagem à data de 26 de Julho, à Geração do Centenário e seu guia; porém a coisa mais importante não é apenas a ressurreição e embelezamento da cidade heróica, mas a importância das inúmeras ações realizadas também em diferentes conselhos populares, povoados e municípios do território.

Diante da impossibilidade de relacioná-los, basta mencionar a conclusão de milhares de casas de diferentes tipos, a abertura total ou parcial de oito hotéis e a eletrificação de mais de 1.500 casas isoladas com células fotovoltaicas, e ao mesmo tempo na agricultura foram terminadas obras relacionadas com a pecuária, criadouros de ovinos e caprinos, de coelhos, galinhas da guiné e codornas.

Da mesma forma, destacam-se as ações de reabilitação ou instalação de equipamentos modernos em dez hospitais, a colocação em funcionamento de dois parques fotovoltaicos, cinco modernos ginásios, três novas creches e numerosas escolas, cinco salas de cinema, sorveterias, clínicas veterinárias, lojas e pontos de venda.

Também pode ser listada a transformação de mais de 150 locais sócio-administrativos em centros de tecnologia, salas 3Ds, padarias, confeitarias, mercados, casa de cultura, clubes e restaurantes, além da eliminação de linhas elétricas ilegais em 15 bairros, cerca de 500 novos serviços telefônicos em comunidades rurais, seis novas zonas wi-fi e três comércios de flores.

São muito significativas a restauração dos museus 26 de Julio, Granjita Siboney e Abel Santamaría, dos 21 monumentos dedicados aos combatentes do Moncada na estrada Siboney e do Memorial Vilma Espín, bem como as salas de homenagem a José Martí, José Maceo, Juan Almeida e Eliseo Reyes (Capitão San Luis).

Poucas horas antes da celebração do Dia Nacional da Rebelião, as avenidas de Santiago exibem pórticos coloridos com semáforos do primeiro mundo, a pintura das estradas foi renovada, 3.000 novas luminárias LED foram instaladas, bandeiras cubanas e do 26 de julho tremulam em enormes hastes e centenas de outras menores são colocadas em toda a cidade.

«Pode ver-se uma atmosfera grandiosa e de muita alegria», disse Expósito Canto ao jornal Granma. «O esforço é enorme nas obras e nas tarefas da economia, e esse resultado deve corresponder com amor, dignidade e disciplina, porque aqui temos Fidel, quem nos ensinou a lutar pela justiça e nos legou esses valores essenciais».

A tudo o que já foi expresso se adicionam muitas outras iniciativas que apoiam a vida cotidiana, elevam a imagem pública e embelezam a cidade em geral, de modo que se depois da passagem do furacão Sandy, Raul dissesse: «Santiago comove, parece uma cidade bombardeada», agora se pode exclamar: «Santiago empolga, parece uma cidade renascida».