ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Dos 800 mil tablóides distribuídos até a data, já foram vendidos mais de 699 mil. Photo: Dunia Álvarez Palacios

O projeto de Constituição que se distribui na Ilha, desde 31 de julho passado, foi o tablóide mais demandado pelos cubanos e o mais vendido em menos tempo, asseguraram em 6 de agosto funcionários do Grupo Empresarial Correios de Cuba.

Dos 800 mil tablóides distribuídos até a data foram vendidos mais de 699 mil; enquanto outros 200 mil serão levados a partir de hoje, para os pontos de venda na Ilha. Dessa formal, o projeto chega a um milhão de exemplares, informou ao jornal Granma o vice-presidente dos Correios de Cuba, Eldis Vargas Camejo.

A tiragem e distribuição destes 200 mil novos exemplares foi uma medida necessária, indicou, pois «no dia 6, uma semana depois de começar a distribuição por todo o país, já estavam esgotadas as vendas na maioria das províncias».

Foi impressionante a resposta do povo. Demonstra o interesse e o sentido de pertença de todos com o importante processo que começará na Ilha em poucos dias: o debate em escolas, locais de trabalho e comunidades sobre o projeto de Constituição, valorizou Vargas.

O trabalho de distribuição, a cargo dos Correios de Cuba, não foi uma tarefa simples; exigiu muito esforço de todos os trabalhadores deste Grupo Empresarial, comentou José Manuel Valido Rodríguez, diretor de Comunicação Institucional da entidade.

Para transladar o tablóide da Empresa Artes Gráficas Federico Engels, em Havana, para todo o território nacional, Correios de Cuba pôs à disposição todos seus meios de transporte (reboques, caminhões…), explicou Valido.

«Hoje continuamos esforçando-nos por abranger ainda mais as zonas de difícil acesso do país, como as pertencentes ao Plano Turquino», disse Eldis Vargas.

Nada impedirá que o Projeto de Constituição chegue a todos. Nisso vai todo nosso esforço, concluiu.