ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

NO fim deste ano, a rede Meliá fechará seus investimentos no país com 34 hotéis e 14.661 quartos. A empresa espanhola, com mais de 28 anos de presença em Cuba, chega ao fim de 2018, com um crescimento significativo, tanto em novos hotéis quanto em destinos atraentes.

O setor de turismo é um dos mais ativos no país quando se fala do investimento estrangeiro. Em Cuba, cerca de 14 cadeias internacionais de hotéis estão presentes. A pasta do Ministério do Turismo (Mintur) para atrair o investimento estrangeiro tem um total de 140 projetos destinados a expandir a presença de cadeias ou entidades mundialmente reconhecidas na gestão e comercialização de hotéis.

Da mesma forma, essa pasta visa diversificar o produto turístico, atraindo novos mercados e ampliando as agências extrahoteleiras para o desenvolvimento imobiliário associado a campos de golfe, complementos, marinas e parques temáticos com altas tecnologias.

Atualmente, 75% dos quartos do país estão sendo operados sob alguma das modalidades do investimento estrangeiro e 45.333 quartos são gerenciados, agrupados em 95 contratos de administração e comercialização.

MAIS HOTÉIS DA MELIÁ EM CUBA

Reconhecida como uma das cadeias mais antigas do país, a Meliá continua com um interesse marcante em Cuba. A atualização de seus produtos e as novas inaugurações, asseguram os diretivos da cadeia, são resultado do compromisso da Meliá com seus parceiros cubanos.

Advogar por um desenvolvimento sustentável e equilibrado do turismo em Cuba faz parte do acordo de ambas as entidades perante os novos investimentos que já começam a ser vistos nos diferentes destinos.

Na ilhota Santa María a Meliá abrirá, antes do final do ano, o luxuoso Paradisus Los Cayos, o primeiro Paradisus de nova geração da companhia. Com 802 quartos, este ecorresort terá um Royal Service e The Reserve com o exclusivo serviço Family Concierge.

Uma de suas atrações será suas 34 piscinas e 190 quartos Garden Swim Up. Da mesma forma, a instalação oferecerá uma ampla e variada oferta gastronômica em 12 restaurantes e 14 bares.

No mês de dezembro, o Meliá Internacional abrirá suas portas. Com uma localização privilegiada na praia de Varadero, este clássico renasce com o conceito mais moderno de conforto e tecnologia.

O prédio de 12 andares terá uma área para seu serviço de alto padrão The Level, diferenciado para famílias e Só Adultos. A gastronomia será outro ponto forte do hotel, pois terá 22 restaurantes que transformarão o térreo do hotel em uma verdadeira avenida gastronômica e 15 bares com os melhores coquetéis internacionais e cubanos. Também terá um Spa atraente, no último andar, com uma piscina infinita que oferece as melhores vistas da praia.

Com grande interesse também no segmento de circuitos, a Meliá inicia suas operações em cidades históricas como Cienfuegos e Camaguey. De acordo com informações oferecidas por representantes dessa rede em Cuba, a presença nesses destinos permitirá a criação de sinergias entre as cidades do interior e os destinos de sol e praia, para que o viajante possa aproveitar ao máximo a Ilha.

Nessas cidades, a Meliá está imersa no processo de redesenho de identidade do hotel Jagua e do hotel La Unión, para convertê-los em INNSIDE Cienfuegos Jagua e Meliá Unión. Também acontecerá em Camaguey com o Hotel Colón e o Gran Hotel.

Nos próximos dois anos, a empresa ampliará sua presença em destinos patrimoniais, o que ressalta o crescente interesse de cadeias estrangeiras além do turismo de sol e praia. Em 2019, será realizada a inauguração do INNSIDE Camaguey; e no ano de 2020, três hotéis serão incorporados em Trinidad: o Meliá Trinidad, o Meliá Punta Ancón e o Sol House Ancón.

A Feira do Turismo FITCuba 2018 foi o espaço propício para a assinatura de acordos. No âmbito deste evento, um acordo foi anunciado entre a empresa cubana Grupo Cubanacán, a britânica Ceiba Investments e a espanhola Meliá Hotels International.

A assinatura significa o início de uma nova era para a empresa mista proprietária dos hotéis Sol Palmeras, Meliá Varadero e Meliá Las Americas, com a remodelação capital que leva a uma reformulação abrangente do produto, para atender às últimas tendências.

Este ambicioso plano de renovação inclui o Meliá Habana, com a expansão de seus 168 novos quartos e a criação de um moderno centro de convenções.

Nas informações oferecidas pela rede, as assinaturas desses acordos envolvem o investimento de US$ 150 milhões do proprietário e refletem a confiança dos investidores estrangeiros em Cuba como destino turístico.

PARA POTENCIAR O TURISMO DE EVENTOS

Cuba olha com grandes potencialidades o turismo de eventos e incentivos. O melhor exemplo foi a finalizada Feira do Turismo (FITCuba 2018). Com a participação de mais de 3 mil pessoas, a FITCuba 2018 demonstrou as possibilidades disponíveis do destino para a realização de foros.

O ministro do Turismo de Cuba, Manuel Marrero Jorge, asseverou no encerramento da FITCUBA 2018 as grandes potencialidades do país para desenvolver o turismo de eventos e informou que o ano 2019 será para expandir esta modalidade em Cuba. Acrescentou que a Ilha tem vasta experiência nesta atividade, assim como profissionais e espaços para se tornar um destino preferido.

Nesse sentido, Meliá é fortalecida, tornando-se referência para a organização de eventos, conferências e grupos de incentivo. A rede hoteleira oferece um amplo leque de produtos que garantem o sucesso de eventos sociais e profissionais. Possui mais de 70 espaços para múltiplos propósitos e 11.800 metros quadrados nos dez destinos que opera, além de locais alternativos em praias, piscinas, jardins e terraços.

Juntamente com essas características, somam-se as próximas inaugurações e novidades da empresa, com atenção especial em eventos e incentivos. O novo Paradisus Los Cayos oferece 959 metros quadrados para reuniões, divisíveis em 4 espaços: um grande salão de festas com capacidade total para 910 pessoas em formato de teatro e 500 de banquete. Além disso, tem uma sala de reuniões.

Outro hotel que se concentra nessa modalidade será o Meliá Internacional, em Varadero. Seu design exclusivo o torna um dos mais inovadores da empresa, com um moderno centro de convenções que inclui nove espaços para eventos, deles sete salas de reunião e uma sala principal com capacidade para 1.039 pessoas no teatro e 577 em estilo de banquete.

As características desses dois grandes hotéis converterão a ilhota Santa María e o balneário de Varadero no novo núcleo de grandes eventos, em destinos de referência para reuniões.

Da mesma forma, nos próximos anos, vão se juntar a esses fins o novo INNSIDE Camaguey, com mais de 600 metros quadrados de espaços multipropósitos e o INNSIDE Cienfuegos Jagua, que incluirá uma capacidade de 350 metros quadrados para grupos e eventos.

O mesmo acontecerá com o Meliá Habana depois de seu ambicioso plano de renovação. O mesmo envolverá a criação de um moderno centro de convenções. Terá uma área total para a organização de eventos de 2.800 metros quadrados que inclui um salão de festas, divisível em quatro salas para múltiplos propósitos e sete salas que se acrescentam às instalações do hotel. Também tem grandes espaços para coffee breaks e locais alternativos em terraços e piscina.
A cadeia Meliá, que trabalha há mais de duas décadas em Cuba, assinou contratos de operação e comercialização por mais cinco anos. Estes incluem 15 hotéis mistos em operações estrangeiras e 65% dos quartos dos contratos de administração no país.

INVESTIMENTOS EM LONGO PRAZO

Em uma entrevista coletiva recente, Michel Bernal Cutis, diretor comercial do Mintur, assegurou que o Ministério tem uma estrutura sólida para o desenvolvimento do turismo de eventos e incentivos. Em seu Plano de Investimentos, previsto para 2030, estão previstas estruturas para diversificar essa modalidade na Ilha.

Na véspera de comemorar os 500 anos de Havana, no ano próximo, vários investimentos já estão planejados. Conforme explicado por José Daniel Alonso, diretor-geral de Desenvolvimento do Mintur, na lista de novos hotéis em Havana estão os hotéis Packard, Prado e Malecón, para 2019; e Corona, Metropolitano e Gran Hotel. Outros serão localizados nas avenidas Malecón e D, Tercera e 70, em G e 29 através de uma empresa do Vietnã, e outro ao lado do atual Tryp Habana Libre, em 25 e K.

Por seu lado, a empresa Iberostar, que lidera a administração do Hotel Havana Riviera, investirá 35 milhões de euros na restauração deste, um dos mais emblemáticos da capital cubana. Da mesma maneira, o próprio Habana Libre resgatará muitos quartos e o Hotel Universitário também estará pronto. Outras novidades são o resgate do Hotel New York e do Gran Hotel, ao lado do famoso Teatro Martí.

O Ministério do Turismo utiliza em investimentos cerca de 1.035 milhões em moeda total (dólares e pesos cubanos). Até 16 de setembro, um total de 3.425.000 visitantes tinha chegado a Cuba. As expectativas são chegar neste ano, em torno dos 4,8 milhões de visitantes e superar em 2019 o número de 5 milhões.