ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Estudios Revolución

José Ramón Machado Ventura, segundo secretário do Comitê Central do Partido Comunista de Cuba, descreveu José Ramón Fernández Álvarez como um revolucionário audacioso e convicto, ao proferir a oração fúnebre no Panteão dos Veteranos do cemitério Colombo, onde permanecerão seus restos mortais, para depois serem transferidos para o Mausoléu do Front Oriental Frank País.

«Fernandez é, sem o menor exagero, um desses seres excepcionais. Seu senso de dever e consciência ética foram uma bússola infalível em cada uma de suas ações», disse o líder cubano diante do presidente Miguel Díaz-Canel Bermúdez, o primeiro vice-presidente Salvador Valdés Mesa, os Comandantes da Revolução Ramiro Valdés Menéndez e Guillermo García Frías e Esteban Lazo, presidente da Assembleia Nacional, juntamente com outros membros do Bureau Político do PCC, das organizações de massa e membros das Forças Armadas Revolucionárias (FARs).

Entre as características biográficas destacou-se a firmeza do Galego de não ceder à ganância, o egoísmo e a concorrência desleal entre aqueles que procuraram ascender em um ambiente militar sob um governo corrupto e tirano. Depois, entregou-se às tarefas da Revolução pela confiança que o Comandante-em-chefe Fidel Castro Ruz inspirou nele e o projeto social que começou a ser construído depois de 1959.

«Com tenacidade, disciplina, inteligência, esforço e resultados, ele contornou os muitos obstáculos impostos repetidas vezes por sua firme decisão de não se curvar a propostas impróprias e ser guiado apenas pelo que sua consciência ditava», disse Machado Ventura, na presença daqueles que prestaram homenagem a José Ramón Fernández no cemitério Colombo, entre eles numerosos jovens cadetes das FARs e estudantes das escolas militares.

Também esteve presente Asela de los Santos, sua eterna companheira de vida e que o acompanhou nas tarefas de dirigir; juntamente com atletas de alta performance, glórias esportivas, família e amigos. Destacaram as oferendas florais enviadas pelo general-de-exército, Raúl Castro Ruz, primeiro-secretário do PCC, de diferentes instituições e de sedes diplomáticas de governos amigos; bem como as medalhas e condecorações recebidas por quem foi Herói da República de Cuba.

Machado Ventura concluiu suas palavras citando um livro que será publicado em breve com as principais experiências do Galego Fernandez e disse: «Obrigado pelo exemplo que você nos legou! Aqueles que te conhecemos e todo o nosso povo se lembrará e admirará você para sempre, querido companheiro Fernández».