ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Estudio Revolución

LA SIERPE, Sancti Spiritus .— «Aqui não pode haver tempo ruim», disse o presidente cubano Miguel Diaz-Canel Bermúdez ao louvar o crescimento da produtividade, diversificação, eficiência e competitividade que alcança a empresa agroindustrial de grãos Sur del Jíbaro, deste território.

O presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros qualificou-a de um exemplo de empresa estatal socialista eficiente, onde estão presentes as ideias de Fidel, que concebeu e promoveu pessoalmente a criação dessa empresa de Sancti Spiritus, dedicada ao arroz, em meados dos anos 70 do passado século.

«Há muito que aprender aqui», reiterou o presidente no contexto de uma visita do governo que começou na quarta-feira na província de Sancti Spíritus, onde ele também convocou a despertar a vocação exportadora dos empresários; conseguir ligações produtivas com o turismo, o setor não estatal, o investimento estrangeiro e o resto da economia nacional e enfrentar problemas com soluções científicas.

Vários produtos são produzidos na pequena indústria localizada na área de El Recurso Photo: Estudio Revolución

Díaz-Canel visitou uma fazenda dedicada à produção de alimento para os animais, nascida recentemente em uma área próxima da chamada Sierpe Vieja, um feudo de 164 hectares dedicado à promoção de espécies como a cana, rei grama, amoreira, titonia e moringa, entre outros, que ali são processadas ​​para assegurar a proteína ao gado ou outros rebanhos em Sur del Jíbaro; uma entidade que, além de ser uma das maiores e mais eficientes produtoras de arroz do país, produziu mais de 5,7 milhões de litros de leite e cerca de 3.100 toneladas de carne no ano passado.

O engenheiro Orlando Linares Morell, diretor-geral da Sur del Jíbaro, explicou ao presidente que a atual Empresa Agroindustrial de Grãos é o resultado da fusão entre a antiga empresa de arroz, primeiramente com a Pecuária Ceba Sur (1998) e depois com a Agropecuaria La Sierpe e a antiga usina açucareira 7 de Noviembre, e dessa integração surgiu uma grande empresa — em torno da qual coexistem 15 unidades de negócios de base, cinco unidades básicas de produção cooperativa (UBPCs) e sete cooperativas de crédito e serviços — capazes de vender no ano passado mais de 580 milhões de pesos, com 8,5 milhões de lucros.

Photo: Estudio Revolución

«Esta é a empresa estatal que deve ser defendida», disse Diaz-Canel em diálogo com parte da força de trabalho e gestores de uma pequena indústria de processamento de frutas e legumes, localizada na área de El Recurso, onde louvou a maneira endógena em que geram o desenvolvimento

Acompanhado por Deivy Pérez Martín, primeiro secretário do Partido em Sancti Spíritus; Teresita Romero Rodriguez, presidenta da Assembleia Provincial do Poder Popular, e Gustavo Rodriguez Rollero, ministro da Agricultura, o presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros também visitou uma sina para produzir ração concentrada; um estábulo para ovelhas e cabras; o Pastoreo 32 da UEB Botijuela, um dos 13 que foram reativados e os campos limpos de jurema e campos de arroz da UBPC Sur del Jíbaro.

Díaz-Canel comentou que recentemente o Conselho de Ministros aprovou o Plano Diretor de Desenvolvimento Local, que é necessário organizar e defender em cada território. «Em Trinidad, como em todo o país, temos que alcançar um desenvolvimento harmonioso e sustentável», refletiu. Photo: Estudio Revolución

A visita do presidente à La Sierpe tinha começado com uma visita ao primeiro parque solar fotovoltaico construído nesta província (que agora totalizam cinco), que desde 13 de maio de 2016, data em que foi sincronizado, até hoje tem gerado 4.634 megawatts e devido à eficiência e a estabilidade com a qual vem trabalhando poderia encurtar o tempo estimado para recuperar o investimento em quase cinco anos.

«Esta escola é um sonho», disseram ao presidente os moradores da comunidade La Ferrolana quando ele perguntou pela escola de ensino primário José Martí, um centro declarado Vanguarda Nacional, Prêmio do Bairro, onde estudam 146 crianças de áreas rurais, onde Díaz-Canel, acompanhado pela ministra da Educação, Ena Elsa Velázquez Cobiella, já havia trocado com professores, alunos e especialmente com seu diretor, Pedro Valdés Figueroa, também formado nas mesmas salas de aula.

Photo: Estudio Revolución

FAZER DE TRINIDAD UMA CIDADE CADA VEZ MAIS BONITA E ORDENADA

O presidente cubano falou com carinho e franqueza às pessoas que esperavam por ele em diferentes partes da cidade de Trinidad. «Sabemos os problemas enfrentados pelo território, por isso estamos aqui, para ajudar a resolvê-los entre todos», explicou.

«As dificuldades não vão ser resolvidas todas de uma vez, mas estamos conscientes delas e a cada uma vamos dar solução na medida em que as possibilidades econômicas do país o permitam».

Photo: Estudio Revolución

«Nenhuma das deficiências existentes tem sido escondida nesta visita», comentou Diaz-Canel uma e outra vez à população. «Nós conversamos sobre elas e agora temos que trabalhar juntos para resolvê-las».

Trinidad é bonita, uma joia cultural, patrimonial e histórica, por isso temos de defendê-la e preservâ-la juntos, torná-la uma cidade cada vez mais bonita e ordenada. «Esta é uma bela cidade, e é de vocês, de Sancti Spiritus, de Cuba, e também da humanidade».

A intensa agenda da tarde do presidente neste município incluiu também uma visita à fábrica Santa Ana, um complexo de grupo extrahoteleiro Palmares que inclui, entre outros, serviços de cervejaria, cafetaria, buffet e bar.

Em diálogo com seus trabalhadores, Diaz-Canel estava interessado em aprender sobre a variedade de serviços e a aceitação dos mesmos por parte da população, as condições de trabalho, a ligação com o setor não-estatal da economia e outros.

Até a Casa Malibran, prédio que abriga o Centro de Documentação do Gabinete do curador, em seguida veio o líder cubano.

Photo: Estudio Revolución

Acompanhado por vários ministros, ele recebeu informações sobre as grandes ações de conservação do patrimônio desenvolvidas na área do centro urbano histórico e na periferia da cidade, onde há vários edifícios de valor elevado patrimonial.

Como explicado, em todos os momentos foram respeitados os valores do patrimônio de praças, praças, espaços urbanos, fortificações, casas, mas sem deixar de estar inseridos no desenvolvimento do território.

«Tudo o que foi feito aqui também tem uma relação estreita com o desenvolvimento do turismo», disse o ministro do Turismo, Manuel Marrero. Da mesma forma, tem sido possível fomentar e desenvolver um trabalho harmônico entre os setores estatais e não-estatais da economia, que, sem dúvida, contribui para o desenvolvimento futuro do país.

Em particular sobre o desenvolvimento do turismo, o delegado provincial do setor, Reinier Rendón, disse que atualmente têm mais de 3.000 quartos, incluindo o setor não-estatal e o Estado.

Também se referiu às projeções do pólo turístico, intimamente ligado ao desenvolvimento econômico do país, para o qual é urgente especificar ligações produtivas com a agricultura, que respondam às necessidades do turismo.

O presidente, ao indagar sobre o problema com o abastecimento de água que afeta o território, foi explicado pelas autoridades do governo municipal que é uma das principais dificuldades que aflige a população hoje; e para resolvê-lo, trabalhamos no investimento do novo aqueduto do município, incluindo a periferia, embora seja na cidade onde está o maior problema.

Díaz-Canel também perguntou sobre o estado das estradas rurais, outra das principais dificuldades que afeta a população de Trinidad; a situação da autosuficiência alimentar local; a coleta de resíduos sólidos; e o estado das instituições de saúde do município.

Quando ele saía dos diferentes lugares, as pessoas sempre esperavam por ele, e elas agradeciam ao presidente por falar claramente e depositar tanta confiança nelas.

Entre aplausos, fotografias e vivas a Fidel, os moradores de Trinidad ratificaram ao presidente dos Conselhos de Estado e Ministros o compromisso de ir às urnas em 24 de fevereiro para dar um Sim à Revolução, um sim a Cuba, que é afinal, um Sim para o povo cubano.