ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
O emblemático Hotel Nacional completa 88 anos. Foto: Alberto Borrego

CONSIDERADA como uma destacada instituição da história e da cultura cubana, o Hotel Nacional de Cuba, que completou 88 anos, une-se neste ano de 2019 às comemorações dos 500 anos de Havana.

«A capital celebra 500 anos e um dos seus símbolos é este hotel, por isso teremos que corresponder a esse evento. O Hotel Nacional, nos 500 anos de Havana vai estar iluminado e com muito brilho», disse em uma entrevista coletiva, Antonio Martinez Rodriguez, diretor desta instituição.

De acordo com Martinez, quando o hotel foi inaugurado, em 30 de dezembro de 1930, exibia glamour e luxo, mas hoje aumentou sua história, cultura e cubanidade e esses são, precisamente, seus principais pontos fortes.

A instalação estará acompanhando a celebração e incluirá um show em sua famosa boate Parisien, em homenagem à capital do país. Da mesma forma, prevê-se a melhoria de seus quartos e a restauração de salas e outras áreas.

A instalação atingiu um nível de ocupação próximo a 80%. Foto: José Manuel Correa

A essa intenção se acrescenta a preservação dos valores patrimoniais que possui por anos e que são reconhecidos por quem o visita. Declarado Monumento Nacional e inscrito no Registro da Memória do Mundo, o hotel exibe em seu jardim os canhões que integraram a antiga Bateria de Santa Clara, declarada Patrimônio da Humanidade. Também no Hall da Fama aparecem fotos de muitas personalidades da década de 30 do século XX que estiveram hospedados ou passaram por esta entidade turística.

PROCURANDO MAIS VISITANTES

O Hotel Nacional de Cuba é o único hotel de categoria cinco estrelas da Ilha com administração 100% cubana e que também detém os World Travel Awards por 14 anos consecutivos, considerado o Óscar da indústria do turismo. Para seus funcionários, manter esse reconhecimento é um desafio, tal como foi ter recebido no ano passado o Certificado de Excelência 2018, concedido pelo maior site de viagens TripAdvisor, a partir dos milhões de comentários positivos postados por internautas.

Esses resultados são exibidos além desses prêmios. Pesquisas realizadas com seus clientes mostram que uma das razões pelas quais eles escolhem este hotel se deve, fundamentalmente, a seus encantos e atributos, bem como à hospitalidade e profissionalismo de quem trabalha lá.

De acordo com seu diretor Antonio Martínez, em 2018, a instalação atingiu um crescimento de 12% em relação aos períodos anteriores, e um nível de ocupação próximo a 80%. O hotel recebeu visitantes de vários países, entre os quais latino-americanos e europeus se destacam. No entanto, vários foram os reveses que eles superaram.

«Em 2018 nadamos contra a corrente. Nosso principal mercado, que é o mercado norte-americano (60% dos visitantes que recebe o hotel), sofreu o impacto das medidas implementadas pela administração de Donald Trump», explicou Martínez Rodríguez.

Após as advertências de viagem emitidas contra Cuba pelo Departamento de Estado em 2017 e o ressurgimento do bloqueio em 2018, as visitas dos norte-americanos à Ilha foram afetadas em mais de 10%.

Segundo Martinez, 2018 foi um ano em que se reinventaram. Os eventos forçaram o Hotel Nacional, instalação que mais norte-americanos recebe na Ilha, «a procurar novas fórmulas para evitar a deterioração econômica e financeira». Um deles, acrescentou, foi apelar para as vendas online.

«Até então, a maioria dos turistas chegava através das agências de viagens, o que conseguimos reverter, fazendo com que metade das reservas fosse online. Desta forma, tivemos clientes, principalmente da Alemanha, Inglaterra, Canadá, México e a Colômbia», explicou Martínez Rodríguez.

Graças a esta iniciativa, o Hotel Nacional de Cuba fechou 2018 com mais convidados do que no ano anterior. Eles receberam mais de 200.000 turistas-dias, o que representou um aumento de 12%. A renda é de cerca de 26 milhões de dólares e seus lucros são em torno de 17 milhões de dólares. Nas palavras de seu diretor, os resultados tornam o hotel um dos mais eficientes do país.

Eventos culturais importantes como o Festival do Novo Cinema Latino-americano tem entre seus espaços esta entidade turística. Foto: Ariel Cecilio Alvarez de la Campa

Outra realização desta instalação foi a manutenção e operação de quase todos os seus 426 quartos e salões e outras áreas, um esforço que reconhece Martinez é o resultado da dedicação e sentido de pertença dos seus colaboradores.

LIGADO AO TURISMO DE EVENTOS

Durante 2018, o Hotel Nacional de Cuba acolheu eventos importantes. Neste ano, o Festival Internacional do Vinho, a 23ª edição do MITM Américas e o recentemente celebrado Festival Internacional do Novo Cinema Latino-Americano destacaram.

Isto é acompanhado por numerosos encontros científicos, culturais, econômicos e gastronômicos. Da mesma forma, a emblemática instalação contou com a visita de numerosos chefes de Estado e de Governo e outras personalidades.

Imerso na alta temporada de turismo e a partir de 2019, os trabalhadores do Hotel Nacional de Cuba preveem um bom ano para a instalação. Além de celebrar o meio milênio de Havana, seus trabalhadores planejam mostrar a cada um de seus visitantes os valores arquitetônicos, os reflexos dos tempos passados e as singularidades desta instalação, ícone de uma cidade real e maravilhosa.