ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
A Magna Carta reflete a tradição de 150 anos de luta pela soberania Photo: Endrys Correa Vaillant

Isla de la Juventud.— Com sua presença no dia 24 de fevereiro nas urnas, o povo cubano ratificará a continuidade da Revolução e a vontade de proteger as conquistas sociais da Ilha; será este, além disso, o melhor tributo a José Martí, Fidel Castro e os heróis da Pátria, disse no sábado 9 de fevereiro, no município especial Isla de la Juventud, Esteban Lazo Hernández, presidente da Assembleia Nacional do Poder Popular.

Lazo, também membro do Bureau Político do Partido Comunista de Cuba, exortou a aumentar a conscientização sobre a importância da ratificação da nova Carta Magna, pelos deveres e direitos que nela aparecem; e pela validação, através desse ato cívico, do caráter antiimperialista do projeto socialista que estamos construindo, em meio a complexas situações internacionais que afetam a economia da nação.

Lazo acrescentou que esta Constituição pertence ao povo e pertence a ele; e que por sua vez é filha do que foi acordado nos Congressos do Partido e o que está contemplado nas Diretrizes e na Conceituação do modelo econômico e social. «Outra razão para o Sim», disse, «é a participação que gerou o processo de reforma constitucional e as amplas forças populares que integrou».

«Neste documento estão as bases legais para o desenvolvimento do país» — disse — «e também a essência do conceito de Revolução de Fidel, que defende a solidariedade, a justiça social, os valores socialistas e a independência. A Magna Carta reflete a tradição de 150 anos de luta pela soberania, nossas tradições históricas e deveres com o passado de não traí-lo», disse Lazo.

Durante seu discurso, em uma sessão extraordinária da Assembleia Municipal do Poder Popular, Lazo também pediu a melhoria das estruturas do governo, desde o estilo de trabalho dos delegados da circunscrição, a checagem sistemática e o controle dos processos, para a poupança de recursos, a abordagem ao povo, seus problemas e sua solução com menos burocracia. Ele também insistiu no trabalho comunitário integrado e quadros exemplares, para alcançar um socialismo próspero e sustentável, e um maior desenvolvimento, substituindo as importações e crescendo com as exportações.

O presidente do Parlamento felicitou Livan Fuentes Álvarez, eleito presidente do Governo no território da terra, e Mariolis Pérez Domínguez, vice-presidenta do órgão local.