ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Estudio Revolución

«Segunda-feira 11 e terça-feira 12 de março vamos compartilhar, em sessões de trabalho, com os presidentes dos Conselhos da Administração de todos os municípios de Cuba as prioridades na gestão do governo», isso foi anunciado pelo presidente dos Conselhos de Estado e Ministros, Miguel Díaz-Canel Bermúdez, em sua conta no Twitter, uma das redes sociais para onde se concentraram as hegemonias mundiais da comunicação, e a partir da qual ele defende a verdade, ligada à ética e à superioridade moral da Revolução.

Essas reuniões terão lugar a pouco mais de um mês após o primeiro ano de sua posse, quando ele disse a Cuba, com amor e gratidão, que não chegou para prometer nada, mas para «entregar o compromisso de trabalhar e exigir o cumprimento do programa que nos traçamos como governo e como povo nas Diretrizes da política do Partido e da Revolução, em curto, médio e longo prazos».

Chegamos a esta data agindo a partir da premissa, apoiada pelos fundadores da Revolução, que só há uma maneira de corresponder à confiança dos cidadãos: trabalhando incansavelmente, em permanente e estreito vínculo com nosso povo humilde, generoso e nobre.

O presidente inclui estas sessões em seu cronograma de trabalho depois que fechou o primeiro ciclo de viagens por todas as províncias do país e o município especial, visitas que foram para ajudar a desbloquear problemas e encontrar as melhores soluções, segundo explicou uma e outra vez, exigindo também que todas as agências, organizações e instituições atuem a partir da unidade, disciplina e análise abrangente, e com o rigor necessário para assegurar que o enorme potencial da nossa sociedade seja expresso em resultados concretos de crescimento, desenvolvimento e prosperidade.

Na defesa desse desejo de bem-estar para todos, está inscrito também o que está aprovado na nova Carta Magna, em que os municípios adquirem maior autonomia em sua gestão.

Quem acompanhou o intenso ritmo de trabalho da liderança do país poderá antecipar que essas reuniões aprofundarão na análise das dificuldades que afetam a sociedade como um todo, fomentando um amplo e sincero debate sobre elas e incentivando múltiplas formas de solução ou de mitigação do seu impacto, com a participação de todos.

O presidente, que dedicou energia e tempo para sentir o nosso desafio todos os dias, completa um sistema de trabalho com esses encontros que colocam em primeiro plano as pessoas que devem canalizar diariamente os problemas que determinam a felicidade individual e coletiva.