ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Em Birán se encontra, nítida, a presença de Fidel. Photo: Juvenal Balán

Holguín.– Lá em Birán tem o mesmo sol e a mesma brisa que no resto da Ilha, mas ao mesmo tempo são diferentes. Talvez seja que a grandeza dos destinos acaba se imprimindo nos lugares aos que estiveram ligados, mas se sente uma solenidade que estremece e alegra, que inspira a confiar, a continuar e a fundar.

Prevalece, além do mais, nesse local o alento da juventude, dos projetos grandes, do sonho que será realidade e não utopia se se lhe põem asas, empenho e vergonha. E é porque nesse pedaço de solo de Holguín, isso é, está segura, nítida, a presença profunda de Fidel.

Não estranha então que hoje 4 de abril, 2.000 garotas e rapazes tenham resolvido amanhecer nas proximidades do Monumento Histórico de Birán, onde se encontra a casa natal do Comandante-em-chefe, para dar a conhecer a convocatória ao 11º Congresso da União dos Jovens Comunistas (UJC), que terá lugar em 2020.

«Será um ponto cume de profundo significado e com a presença sempre querida de Fidel, um dia carregado de patriotismo e de alegria, porque sabemos que esse futuro que hoje construímos, esse nos pertence», afirmou ao Granma Internacional a primeira secretária do Comitê Nacional da UJC e membro do Comitê Central do Partido, Susely Morfa González.

A este momento, a vanguarda da juventude cubana chega depois de que seus militantes, em pleno convite do 57º aniversário da organização, protagonizassem a partir da homenagem a José Antonio Echeverría, em 13 de março último, mobilizações de milhares de jovens em trabalhos diversos, rotas a lugares emblemáticos, atenção a locais de homenagem permanente, festejos nos territórios e iniciativas nas redes sociais.

«A batalha econômica nos resulta muito próxima, trata-se de que cada organização de base do setor produtivo tenha como prioridade impulsionar a eficiência, a disciplina no trabalho e os resultados superiores», disse Morfa González.

Ao ato pelo aniversário da UJC seguirá, no semiinternato 6 de Agosto, no povoado de Birán, a celebração do 58º aniversário da Organização dos Pioneiros José Martí. O dia encerrará com uma festa denominada Macuzón, com predomínio de bailes para desfrute dos residentes na localidade e os visitantes.      

Dessa forma, embora como bem reconhece a primeira secretária: «Ainda temos muito por fazer para que a UJC seja vista por todos como essa combinação de alegria e profundidade de que nos falou Che Guevara, mas em um cenário completamente novo, dinâmico e complexo como é o de hoje»; a organização continua empenhada em somar e motivar, a partir do compromisso e as raízes históricas. «O lema do Congresso o indica bem claro: “Teu futuro, hoje”; é uma convocatória a se juntar, a se sentir parte ativa dos grandes desafios do presente e tomar partido a favor da Revolução».