ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Bruno Rodríguez Parrilla deu as boas-vindas a María Fernanda Espinosa, presidenta da Assembleia Geral das Nações Unidas. Photo: Ariel Cecilio Alvarez de la Campa

O chanceler cubano Bruno Rodríguez Parrilla deu as boas-vindas oficiais, na manhã da quinta-feira, 4 de abril, a María Fernanda Espinosa Garcés, presidenta da Assembleia Geral das Nações Unidas (AGNU), quem faz uma visita à Ilha desde a quarta-feira, 3 de abril.

Na sede da chancelaria cubana, Rodríguez Parrilla ratificou os vínculos especiais e históricos existentes entre a AGNU e este pequeno e insular Estado membro e reiterou o compromisso da Ilha maior das Antilhas com a AGNU, o órgão mais universal, representativo e democrático da ONU, pelo qual «merece uma completa revitalização em absoluto exercício de todas as faculdades que lhe outorga a Carta das Nações Unidas».

Referiu-se à importância do multilateralismo, a defesa da paz e a segurança, o direito à paz das pessoas e os povos, com os propósitos e o respeito aos princípios da Carta das Nações Unidas e outras expressões desse caráter, como a Proclamação da América Latina e o Caribe como zona de paz.

Rodríguez Parrilla disse também que a cooperação e o diálogo internacional são o melhor caminho para a solução dos sérios problemas da humanidade.

«Apoiaremos o fortalecimento das Nações Unidas e também sua reforma, particularmente a muito necessária reforma do Conselho de Segurança e continuaremos desenvolvendo uma ampla cooperação com a ONU, seus fundos, seus temas e outras organizações do sistema internacional e trabalharemos juntos por uma ordem internacional mais justa, democrática e equitativa», assegurou.

Por seu lado, a distinta visitante agradeceu a hospitalidade do governo e o povo cubanos e disse que sua presença é um reconhecimento ao papel fundamental que Cuba teve no fortalecimento do sistema multilateral, sua contribuição sempre construtiva aos processos de tomada de decisões da AGNU, sua liderança ante o Movimento dos Países Não Alinhados e o impulso de agendas de diplomacia para a paz, o direito ao desenvolvimento, o cumprimento da agenda 2030 e o desenvolvimento sustentável.

«Cuba é um aliado imprescindível para fortalecer o sistema multilateral em momentos complicados que geram um grande desafio, e na construção da paz mundial e uma ordem multipolar mais justa, mais equitativa e mais democrática», concluiu.

María Fernanda Espinosa, quem estará de visita em Cuba até o dia 6 de abril, ocupa a presidência da Assembleia Geral das Nações Unidas desde setembro de 2018, indicando seu compromisso com a integração, a cooperação e a união dos povos para a convivência pacífica e o desenvolvimento das nações, bem como a luta pela igualdade de gêneros.