ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Photo: Julio Martínez Molina

Dois séculos completa a cidade e, porém, as rugas não mancham seu rosto. Abençoada pelo mar e herdeira de lendas aborígenes, esta vila, que foi fundada em 1819 sob o nome de Fernandina de Jagua pelo francês Don Luis Declouet, é agora a cidade de Cienfuegos à que cantou Benny Moré e deixou cativados todos aqueles que a visitam.

A Pérola do sul cubano, diz-se que foi a cidade mais importante das que foram criadas na Ilha no século XIX, destacando-se entre todas pela sua modernidade e disposição. Precisamente essas qualidades, reconhecidas como «primeiro e excepcional exemplo de um conjunto arquitetônico representativo das novas ideias de modernidade, higiene e ordem no planejamento urbano na América Latina, no século XIX», foram consideradas para que em 15 de julho de 2007 o status de Patrimônio Cultural da Humanidade fosse concedido ao seu centro histórico.

A ata deste reconhecimento destaca a integridade e a preservação da sua configuração arquitetônica, suas «elegantes praças e avenidas, suas fachadas continuadas, que como fitas cenográficas, falam-nos sobre este organismo vivente que sempre manteve seu centro urbano, como um selo de identidade da cidade próspera, educada e bonita de Cienfuegos». No entanto, apenas aqueles que lá estiveram conhecem a sua magia, que não vem apenas da beleza sóbria dos seus edifícios.

Cienfuegos pulsa em sua história, escrita por mais de 2.000 membros da brigada daquela região no Exército Libertador, em um glorioso 5 de setembro de 1957 e em mais de 60 anos de entrega de seus habitantes. E vive no orgulho de seus moradores, no boom industrial que a distingue, na baía sem a qual a cidade não respira.

Hoje à noite, mediante a arte, vai ser celebrado este primeiro bicentenário e o palco não poderia ser outro senão o mítico teatro Tomás Terry, também um ícone de Cienfuegos. A história desta cidade será visitada por músicos e atores, todos sob a direção de José Oriol González.

Mas os 200 anos são apenas o pretexto. A amada cidade é cantada e venerada todos os dias.

Photo: Julio Martínez Molina
Photo: Julio Martínez Molina
Photo: Julio Martínez Molina
Photo: Julio Martínez Molina
Photo: Julio Martínez Molina
Photo: Julio Martínez Molina