ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Mais de 30% dos turistas dizem que vêm a Cuba por sua cultura e herança. Photo: Ismael Batista

Com a boa notícia da chegada de dois milhões de visitantes ao destino no decurso deste ano, começou a FitCuba 2019, como afirmou o ministro do Turismo de Cuba, Manuel Marrero Jorge, ao deixar oficialmente inaugurada a feira turística deste ano, no Palácio das Convenções de Havana.

O titular da indústria do turismo na Ilha acrescentou que, apesar das medidas prejudiciais do governo dos Estados Unidos, associadas, acima de tudo, a transações financeiras, comércio e principalmente as viagens, foi possível exceder o número de visitantes em relação ao ano anterior. O ministro também disse estar satisfeito com a presença nesta feira de 26 empresas nos Estados Unidos, com cerca de 50 empresários.

Com relação ao bloqueio e à recente execução do Título III da Lei Helms-Burton, Marrero transmitiu confiança aos empresários internacionais e assegurou garantias legais e o acompanhamento do governo cubano em face de qualquer ameaça à que possam estar sujeitos.

«Esta medida não pode ser aplicada dentro de Cuba. Todas as empresas que possuem negócios no país têm total segurança jurídica nos termos da Lei 118ª do Investimento Estrangeiro e a Lei 80ª de Reafirmação da Dignidade e a Soberania Cubana», explicou.

A ministra espanhola da Indústria, Comércio e Turismo, María Reyes Maroto, disse que seu país liderou a resistência no seio da União Europeia contra a ativação do Título III e que ativará um segundo programa de conversão de dívidas e um fundo de contrapartida de 375 milhões de euros, com a intenção de incentivar ainda mais os investimentos espanhóis em Cuba.

A integrante do secretariado do Comitê Central do Partido, Mercedes López Acea, também participou da inauguração; bem como o primeiro secretário do Partido de Havana, Luis Antonio Torres Iríbar, e o presidente do governo da capital, Reinaldo García Zapata.

Também na tarde de 7 de maio, FitCuba 2019 abriu suas portas na fortaleza de San Carlos de la Cabaña, com o inelutável elo entre a cultura e o desenvolvimento do turismo, tema principal do discurso proferido pelo dr. Eusebio Leal Spengler, perante os delegados e convidados.

A sala de San Ambrosio foi pequena para ouvir um palestrante sempre motivado, que afirmou — referindo-se ao 500º aniversário da cidade de San Cristóbal de La Habana — «que este ano não será lembrado não como um evento passado, mas sim como a história acumulada. Em seu discurso, Leal levou o público em um percurso pelas obras restauradas no centro histórico, sinônimo de um resgate patrimonial que ele reconheceu tem muito a fazer. Por sua contribuição inestimável e corajosa, Leal Spengler recebeu das mãos de Manuel Marrero Cruz, ministro do Turismo, uma miniatura da «tradição vivente que é o tiro de canhão das 21 horas».