ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA

NA manhã do domingo, 4 de dezembro, foram depositadas em seu lugar de descanso definitivo as cinzas do invicto Comandante-em-chefe da Revolução Cubana, Fidel Castro Ruz, no cemitério de Santa Ifigênia, na cidade de Santiago de Cuba, Monumento Nacional, que pelo valor histórico, arquitetônico e cultural que tem, será palco da cerimônia solene e privada.

Tal como expressou o primeiro secretário do Partido e presidente dos Conselhos de Estado e de Ministros, general-de-exército Raúl Castro Ruz, na noite de 3 de dezembro, na praça major-general Antonio Maceo, o comandante-em-chefe da Revolução Cubana está “muito perto do mausoleu do Herói Nacional José Martí; de seus companheiros de luta no Moncada, o Granma e o Exército Rebelde; da luta clandestina e das missões internacionalistas”.

“A poucos passos encontram-se os túmulos de Carlos Manuel de Céspedes, o Pai da Pátria, e da lendária Mariana Grajales, mãe dos Maceo, e me atrevo a improvisar neste ato, que também é a mãe de todos os cubanos e cubanas. Perto está, também, o panteão com os restos do inesquecível Frank País García, jovem de Santiago de Cuba, assassinado por capangas da tirania de Batista, com apenas 22 anos, um mês depois que também morresse combatendo em uma ação nesta cidade seu irmão mais novo Josué”, acrescentou Raúl.

Personalidades especialmente convidadas assistiram à emotiva cerimônia familiar.