ÓRGÃO OFICIAL DO COMITÊ CENTRAL DO PARTIDO COMUNISTA DE CUBA
Foto: Embajada de Cuba en Namibia

WINDHOEK.—Milhares de pessoas assistiram nesta capital a uma velada solene de recordação do líder cubano Fidel Castro, liderada pelo presidente da Namíbia, Hage Geingob.

O tributo póstumo, efetuado nos jardins do Parlamento namíbio, foi transmitido diretamente pelo canal NBC e contou com a presença de toda a direção do governo, o partido Swapo, e diplomatas, segundo informou a embaixada de Cuba nesse país.

Também participaram profissionais namíbios graduados na Ilha, colaboradores e residentes do país caribenho na nação africana.

Ao se referir ao líder da Revolução, Geingob qualificou-o de seu herói e reiterou que Namíbia «deve a Cuba e a Fidel sua eterna gratidão».

Lembrou que o sacrifício maior foi enviar Cuba seus filhos como combatentes em defesa dos povos africanos.

O presidente ratificou, igualmente, o invariável respaldo da Namíbia a Cuba em sua luta contra o bloqueio, mantido por sucessivas administrações dos Estados Unidos ao longo de mais de meio século.

Muito empolgantes foram as palavras proferidas pelo chefe nacional da Polícia, tenente-general Sebastian Ndeitunga, quem flou em nome de todos aqueles que foram formados pela Revolução Cubana.

Ndeitunga lembrou que Fidel os visitou em diferentes ocasiões na Ilha da Juventude e sua constante preocupação para que estudassem e se convertessem na vanguarda do povo namíbio.

A lista de oradores incluiu. Ainda, os lendários dirigentes Sam Nujoma e Andimba Toivo; o secretário-geral do partido Swapo, Nangolo Mbumba, e o embaixador cubano em Windhoek, Giraldo Mazola.

O líder cubano Fidel Castro falecem em 25 de novembro passado, em Havana e, assim que foi conhecida a lamentável notícia, não pararam as mensagens, homenagens e tributos no mundo a uma das personalidades políticas mais brilhantes da última centúria. (PL)